Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

4 segredos para uma boa autoestima

Algumas chaves essenciais para possuir e promover uma autoestima saudável

A autoestima é moldada pelas avaliações que as pessoas fazem de si mesmas com base nos pensamentos, experiências e sentimentos que foram escolhendo ao longo de suas vidas.

Isso influencia o respeito que sentimos por nós mesmos e a confiança nas próprias capacidades.

As pessoas com baixa autoestima são pessoas que não acreditam que são merecedoras da felicidade, sentem que não têm capacidades, habilidades ou recursos suficientes para “merecer ser feliz”, e isso está muito relacionado com o sentimento de inferioridade.

Pelo contrário, as pessoas com uma autoestima saudável confiam nos seus recursos, no que são capazes de fazer, pensar e sentir, e isso lhes permite acreditar que são capazes de enfrentar e interagir com o mundo, fornecer soluções e ideias e provocar mudanças positivas neles e nas pessoas que as rodeiam.
  1. Viver o presente com uma visão positiva
É inútil permanecer ancorado no passado ou focar nossa existência em um “futuro feliz” se nada for feito para aproveitar o presente. Muitas vezes não é a realidade que nos prejudica, mas a percepção que temos dela.
  1. Aceitar a si mesmo
Cada pessoa é única e irrepetível. Todos nós temos nossos pontos fortes e fracos, mas mesmo todas as fraquezas podem ter um lado positivo se soubermos como buscá-lo da maneira correta.

O ser humano está imerso em um aprendizado contínuo, por isso é totalmente injusto deixar que as decisões que foram feitas no passado pesem tanto no presente que não te deixam avançar.
  1. Reconhecer conquistas e capacidades
O mau hábito de destacar mais as falhas do que os sucessos, a modéstia mal compreendida e outras crenças e normas culturais têm favorecido subestimar as capacidades e conquistas das pessoas ao mesmo tempo em que aumentam as suas fraquezas e erros.

Portanto, é altamente recomendável viver com objetivos claros e bem definidos. Os objetivos de curto prazo, reais e realizáveis proporcionam uma elevação de autoestima que reforçará a crença de “eu sou capaz”.
  1. Modificar os pensamentos limitantes e a linguagem verbal negativa
Os pensamentos negativos projetados sobre si mesmo destroem a autoestima, por isso é muito importante substituí-los por outros mais saudáveis.

Para alcançar os sonhos e atingir os objetivos, é essencial deixar o conforto do que nos faz sentir bem, arriscar e enfrentar o desconhecido.

A vida é risco, escolhas, decisões, quedas, retornos, aprendizagens, mudanças.

A inércia de não fazer nada por medo afasta do conceito de vida e desenvolvimento contínuo.

Temos de ser os primeiros a acreditar em nós mesmos, sem nos penalizar antes de iniciar uma ação ou tomar uma decisão.

É muito importante que nossos relacionamentos pessoais, familiares e de trabalho tenham uma autoestima bem definida fortalecida.

Para poder amar e respeitar outras pessoas, devemos começar a amar e respeitar a nós mesmos, lembrando que cada ser humano, começando por nós mesmos, tem um valor inestimável porque é único e irrepetível. 


Domingo, 15/07/2018 - Javier Fiz Pérez / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...