Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 25/10/2018

Queridos filhos! Vocês tem uma grande graça de serem chamados a uma nova vida através das mensagens que EU estou lhes dando. Este, filhinhos, é um tempo de graça, um tempo e um chamado à conversão para vocês e às gerações futuras. Portanto, EU estou chamando vocês, filhinhos, rezem mais e abram seu coração ao MEU FILHO JESUS. EU estou com vocês e amo a todos vocês e abençôo vocês com a Minha Bênção Maternal. Obrigada por terem respondido ao Meu Chamado.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Como eu deveria orar para Deus?


Os discípulos de Cristo pediram a Ele para ensiná-los a orar. Eles viviam em uma sociedade onde a oração ritualística e recitada era comum, mas era claro para eles que Jesus não orava dessa maneira. Em vez de dar-lhes orações para recitar, Ele lhes deu um modelo ou esboço para usar. Claramente, Ele queria que eles aprendessem a se comunicar de forma significativa na oração - não simplesmente para usar as palavras de Deus ou de outra pessoa. O modelo que Ele deu a eles está em Lucas 11 e Mateus 6. No relato de Mateus, os versículos 5-8 e 14-15 amplificam o modelo com um pouco mais de informação do que Lucas dá.

Muitas pessoas simplesmente repetem os versos 9-13 como uma oração mecânica, a chamada “Oração do Senhor”. Ao fazê-lo, eles inconscientemente desobedecem a instrução de Jesus para evitar orações repetitivas (verso 7). Em vez disso, Ele nos encoraja a aprender a orar espontaneamente.

Olhando para o modelo de Jesus, o primeiro ponto a notar é que devemos nos dirigir a Deus como nosso Pai. Mais do que orientação em “o caminho certo para orar”, isto introduziu os discípulos ao conceito de que nosso Pai celestial estava convidando-os a um relacionamento familiar com Ele e uns com os outros. Devemos falar com Deus com o mesmo calor que usaríamos ao falar com nossos pais físicos - de maneira respeitosa, amorosa e conversacional. A referência à “morada no céu” de Deus nos lembra que sua perspectiva é diferente e superior à nossa.

Em nossas orações, devemos reconhecer o “nome” de Deus, uma referência ao Seu grande ofício e caráter santo. Nossas orações podem incluir elogios ao que Ele fez, como agradecer a Ele por características de Sua maravilhosa criação. Ou podem incluir louvor por Seus atributos, como Sua natureza misericordiosa e perdoadora.

No segmento seguinte da oração modelo, Jesus disse que devemos orar com frequência para que Deus estabeleça o Seu Reino na terra.

A parte de orar que vem naturalmente para a maioria das pessoas é pedir a Deus que nos abençoe com o que queremos! Devemos nos sentir à vontade para pedir o que precisamos e até o que podemos desejar além de nossas necessidades, de acordo com a vontade de Deus. Claro, precisamos nos precaver contra o egoísmo. É fácil para as orações se tornarem uma lista de compras divina.

Uma parte verdadeiramente vital da oração inclui o auto-exame espiritual e o arrependimento, um processo pelo qual reconhecemos e nos afastamos dos pecados. Antes que possamos verdadeiramente nos arrepender, precisamos saber o que é pecado e o que Deus espera de nós. Ao orarmos pelo perdão por nós mesmos, devemos estender o perdão aos outros.

A oração é uma parte essencial da vida de um cristão. Muito de aprender a orar vem através da prática - quanto mais uma pessoa ora, mais ela aprenderá a fazê-lo efetivamente. Jesus indicou que devemos orar diariamente. A qualquer hora do dia e em qualquer circunstância, podemos oferecer orações instantâneas. Mas o tipo de oração que Ele falou em Lucas 11 e Mateus 6 é mais longo e mais reverente. Exemplos bíblicos de oração indicam que geralmente devemos orar este tipo de oração de joelhos em privacidade.


Se um cristão deseja manter e crescer em seu relacionamento com seu Pai celestial, ele deve estar disposto a dedicar tempo adequado à oração. A Bíblia não dá comprimento, e Jesus advertiu contra o pensamento de que Deus está de alguma forma satisfeito com orações longas e elaboradas (Mateus 6: 7). Por outro lado, precisamos ter o cuidado de não negligenciar a Deus limitando-nos a um período de tempo definido para a oração. Conforme você ganha experiência e seu relacionamento com Deus cresce, você descobrirá que o tempo passa rapidamente, e até se torna difícil orar sobre tudo que é importante para você. Esse crescimento aumentará a qualidade do tempo gasto em oração.


Segunda, 18/06/2018 - Por: José Gomes  (Texto de responsabilidade do autor)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...