Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Como eu deveria orar para Deus?


Os discípulos de Cristo pediram a Ele para ensiná-los a orar. Eles viviam em uma sociedade onde a oração ritualística e recitada era comum, mas era claro para eles que Jesus não orava dessa maneira. Em vez de dar-lhes orações para recitar, Ele lhes deu um modelo ou esboço para usar. Claramente, Ele queria que eles aprendessem a se comunicar de forma significativa na oração - não simplesmente para usar as palavras de Deus ou de outra pessoa. O modelo que Ele deu a eles está em Lucas 11 e Mateus 6. No relato de Mateus, os versículos 5-8 e 14-15 amplificam o modelo com um pouco mais de informação do que Lucas dá.

Muitas pessoas simplesmente repetem os versos 9-13 como uma oração mecânica, a chamada “Oração do Senhor”. Ao fazê-lo, eles inconscientemente desobedecem a instrução de Jesus para evitar orações repetitivas (verso 7). Em vez disso, Ele nos encoraja a aprender a orar espontaneamente.

Olhando para o modelo de Jesus, o primeiro ponto a notar é que devemos nos dirigir a Deus como nosso Pai. Mais do que orientação em “o caminho certo para orar”, isto introduziu os discípulos ao conceito de que nosso Pai celestial estava convidando-os a um relacionamento familiar com Ele e uns com os outros. Devemos falar com Deus com o mesmo calor que usaríamos ao falar com nossos pais físicos - de maneira respeitosa, amorosa e conversacional. A referência à “morada no céu” de Deus nos lembra que sua perspectiva é diferente e superior à nossa.

Em nossas orações, devemos reconhecer o “nome” de Deus, uma referência ao Seu grande ofício e caráter santo. Nossas orações podem incluir elogios ao que Ele fez, como agradecer a Ele por características de Sua maravilhosa criação. Ou podem incluir louvor por Seus atributos, como Sua natureza misericordiosa e perdoadora.

No segmento seguinte da oração modelo, Jesus disse que devemos orar com frequência para que Deus estabeleça o Seu Reino na terra.

A parte de orar que vem naturalmente para a maioria das pessoas é pedir a Deus que nos abençoe com o que queremos! Devemos nos sentir à vontade para pedir o que precisamos e até o que podemos desejar além de nossas necessidades, de acordo com a vontade de Deus. Claro, precisamos nos precaver contra o egoísmo. É fácil para as orações se tornarem uma lista de compras divina.

Uma parte verdadeiramente vital da oração inclui o auto-exame espiritual e o arrependimento, um processo pelo qual reconhecemos e nos afastamos dos pecados. Antes que possamos verdadeiramente nos arrepender, precisamos saber o que é pecado e o que Deus espera de nós. Ao orarmos pelo perdão por nós mesmos, devemos estender o perdão aos outros.

A oração é uma parte essencial da vida de um cristão. Muito de aprender a orar vem através da prática - quanto mais uma pessoa ora, mais ela aprenderá a fazê-lo efetivamente. Jesus indicou que devemos orar diariamente. A qualquer hora do dia e em qualquer circunstância, podemos oferecer orações instantâneas. Mas o tipo de oração que Ele falou em Lucas 11 e Mateus 6 é mais longo e mais reverente. Exemplos bíblicos de oração indicam que geralmente devemos orar este tipo de oração de joelhos em privacidade.


Se um cristão deseja manter e crescer em seu relacionamento com seu Pai celestial, ele deve estar disposto a dedicar tempo adequado à oração. A Bíblia não dá comprimento, e Jesus advertiu contra o pensamento de que Deus está de alguma forma satisfeito com orações longas e elaboradas (Mateus 6: 7). Por outro lado, precisamos ter o cuidado de não negligenciar a Deus limitando-nos a um período de tempo definido para a oração. Conforme você ganha experiência e seu relacionamento com Deus cresce, você descobrirá que o tempo passa rapidamente, e até se torna difícil orar sobre tudo que é importante para você. Esse crescimento aumentará a qualidade do tempo gasto em oração.


Segunda, 18/06/2018 - Por: José Gomes  (Texto de responsabilidade do autor)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...