Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Como deveria ser a fila dos católicos que se dirigem ao altar para comungar

"Cada alma é um tabernáculo vivo. Tabernáculos puros, brancos, sem mancha, que se dirigem à Sagrada Mesa para receber o Santíssimo Sacramento"

A Sagrada Comunhão é tão sublime que, para recebê-la, precisamos do máximo de pureza de alma possível para a nossa natureza de pecadores.

O seguinte texto, do bispo e grande escritor católico húngaro Dom Tihamér Tóth, descreve como é (ou deveria ser) a fila dos católicos que se dirigem até o altar para receber o Sacratíssimo Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo:
“Depois da comunhão do celebrante, ouve-se um leve ruído entre os fiéis… 
Uma linda procissão encaminha-se para a mesa da comunhão. É uma procissão emocionante. Pequenos e grandes, homens e mulheres, pobres e ricos, instruídos e analfabetos, todos… todos vão… vão para o altar… com a cabeça inclinada, com passos comedidos. 
Cada alma é um tabernáculo vivo. Tabernáculos puros, brancos, sem mancha, tabernáculos que se dirigem à Sagrada Mesa para receber o Santíssimo Sacramento. 
Ajoelham-se e erguem o rosto para o sacerdote, que passa distribuindo a comunhão. Que rostos! Que olhares! Olhos brilhantes, olhar transfigurado, expressão de profundo regozijo que dificilmente se vê em outra parte. 
Assim resplandecia o rosto dos Apóstolos no Tabor. Parecem-se às flores que abrem o seu cálice para receber o primeiro raio de sol matinal. Assemelham-se ao cume das altas montanhas, quando parecem abrasadas pelos raios do sol poente. Parecem-se… mas para que buscar novas comparações?… São como o homem que encontrou o seu Deus! O rosto divino resplandece, brilha nos rostos humanos” 
Dom Tihamér Tóth 
Conforme citado em “Tesouro de Exemplos”, do pe. Francisco Alves, C. SS. R., Vozes, 1958.

Terça, 22/05/2018 -  Redação da Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...