Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

EVANGELHO DO DIA 18/02/2018 – Marcos 1,12-15


Evangelho de Nosso senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, o Espírito Santo impeliu Jesus para o deserto. Jesus esteve no deserto quarenta dias
e era tentado por Satanás. Vivia com os animais selvagens e os Anjos serviam-n’O. Depois de João ter sido preso, Jesus partiu para a Galileia e começou a pregar o Evangelho, dizendo: «Cumpriu-se o tempo e está próximo o reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».


Palavra da Salvação.
Gloria a vos Senhor!


COMENTÁRIO DO EVANGELHO

A história da humanidade, desde as suas origens, está marcada pelo pecado. Ao longo dos séculos tem-se revivido o pecado dos nossos primeiros pais que foi, antes de mais, uma atitude de orgulho, de revolta, de falta de submissão à vontade de Deus. E as raízes desse mal estão em todos nós, sempre prontas a manifestar-se. Por isso toda a vida humana terá de ser uma vida de luta contra o mal.
Mas Deus intervém junto de nós, porque nos quer salvar. Interveio, logo no início dos tempos, quando mandou o Dilúvio para destruir o mal sobre a terra, fazendo desaparecer os homens pecadores. Interveio ainda, depois de tantas outras calamidades, quando fez uma aliança com Moisés e lhe entregou as Tábuas da Lei. E interveio finalmente quando enviou ao mundo o Seu Filho que por nós padeceu e morreu. Foi esta a Nova e Eterna Aliança que Deus fez com os homens, aliança definitiva que pelos méritos de Cristo nos obteve o perdão de todos os nossos pecados.

Mas Deus quer ainda intervir junto de cada um de nós e para isso nos proporciona este tempo da Quaresma, destinado a ser, por assim dizer, um retiro espiritual para renovar a nossa vida cristã.


Este é o grande tempo da catequese da Igreja, que começou na Quarta-feira de Cinzas e se prolonga até ao Tríduo Pascal. É o “tempo favorável” para mais nos abrirmos à misericórdia de Deus; e assim, convertidos e renovados, poderemos chegar com mais fervor e alegria às festas pascais.


Para isso recordemos, em primeiro lugar, o nosso Batismo, sugerido já pelas leituras deste domingo, procurando reviver a graça que nesse dia recebemos. Lancemos no fundo do mar as nossas más inclinações, e sigamos muito a sério por um novo caminho, numa linha de austeridade e renúncia, como é próprio deste tempo, que é o tempo apropriado para nos recolhermos no “deserto” interior do nosso coração, aprofundando a nossa relação com Deus, nosso Pai. Em união com Jesus, que no deserto foi tentado e venceu as tentações, procuremos também vencer o mal que há em nós. E não esqueçamos que o mal, o pecado, reina por toda a parte, à nossa volta, e não podemos ser indiferentes a isso.


Procuremos, por isso, fazer alguma coisa para evitar ou ajudar a destruir o mal que nos rodeia. Por exemplo, na sociedade de consumo em que vivemos, porque não evitar alguns gastos supérfluos e ajudar com essas economias alguém que precise da nossa ajuda? Há tanta gente que sofre de isolamento. Porque não ir visitar uma pessoa idosa ou doente, comunicando-lhe um pouco de alegria e boa disposição? Na vida familiar, quantos gestos de caridade, de paciência, de diligencia, podemos oferecer a Deus! E no meio de tanto barulho… porque não fazer um pouco de silêncio, nem que seja moderado o uso da TV, do Computador, etc, ou comedindo-nos um pouco mais nas nossas palavras, para ajudar a criar um ambiente de paz e favorecer o diálogo em família, tão necessário.


Isto ou outras coisas poderemos fazer, mas o importante é que cada um encontre a sua forma mais adequada de viver santamente esta Quaresma.



UNIDOS PELA PALAVRA DE DEUS
PROPOSTA PARA
ESCUTAR, PARTILHAR, VIVER E ANUNCIAR A PALAVRA NAS COMUNIDADES DEHONIANAS
Grupo Dinamizador:
P. Joaquim Garrido, P. Manuel Barbosa, P. José Ornelas Carvalho
Província Portuguesa dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos)
Rua Cidade de Tete, 10 – 1800-129 LISBOA – Portugal
Tel. 218540900 – Fax: 218540909
portugal@dehonianos.org – www.dehonianos.pt
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...