Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O mistério da carta de Cristóvão Colombo roubada do Vaticano

Não é uma carta qualquer: o documento fala sobre o descobrimento da América

Uma carta que narra o descobrimento da América? Sim! Ela estava no Vaticano, mas despareceu em algum momento do século XX. E foi encontrada recentemente nos Estados Unidos, conforme informou o Wall Street Journal.

O documento é a cópia impressa de uma carta escrita à mão por Cristóvão Colombo em 1493 para ser enviada os soberanos espanhóis Fernando e Isabel, sob cuja proteção Colombo realizou suas viagens à América. A Epistola Christofori Colom – este é o nome que aparece nos catálogos vaticanos – foi inserida em uma publicação de quatro páginas, em que Colombo noticiava a descoberta ao mundo.

Como a carta foi desaparecer do Vaticano?

Foram impressas 500 cópias do escrito. Mas poucas resistiram à ação do tempo.

Este exemplar, em particular, chegou aos arquivos vaticanos nos anos 20 do século XX. Em 1934, foi incluída em uma antologia de impressões do século XVI. Depois – não se sabe exatamente quando – desapareceu e foi substituída por uma cópia falsa (Huffington Post).

Um certo Robert Parsons – colecionador de manuscritos de literatura de viagem – adquiriu o documento no ano de 2004 por 875.000 dólares quando ele foi colocado à venda – parece que por boa fé – por um comerciante.

Entretanto, as investigações não conseguiram descobrir quem roubou a carta e como fez para tirá-la dos muros vaticanos sem levantar suspeitas.

A decisão da viúva

O comprador da carta, Parsons, morreu em 2014 e a carta foi herdada pela viúva. No entanto, até o começo de 2017 não foi possível confirmar o roubo. As autoridades pediram à viúva que um especialista nomeado pelo governo americano examinasse o documento.

“Depois de uma análise das dimensões da página, das anotações a lápis e da encadernação, o especialista concluiu que a cópia original era a que estava com a Sra. Mary Parsons, e que a que está atualmente no Vaticano não passa de uma falsificação”, diz o documento emitido pela magistratura americana, que também reconheceu que a mulher não tinha conhecimento do roubo da carta.


A Sra. Parsons concordou em devolver a carta ao Vaticano. 


Terça, 17/10/2017 - Gelsomino Del Guercio / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...