Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Aparecida: 300 Anos de Bênçãos

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, continua a repetir a seu Filho o que cada brasileiro(a) mais precisa

Celebramos, neste mês, o tricentenário do milagroso encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do Rio Paraíba do Sul, em um fato que muito se assemelha ao episódio da Pesca Milagrosa do Evangelho (cf. Lc 5,1-11).

Com efeito, na passagem bíblica, os pescadores – portanto homens entendidos da arte de pescar – trabalharam a noite inteira sem êxito, e quando já se encontravam à beira do desânimo, apareceu o Senhor Jesus e os mandou, um vez mais, lançar as redes.

Ora, eles, que eram, de certo modo, profissionais da pesca, devem ter ficado surpresos. No entanto, não O contrariaram (aqui já é a graça trabalhando em cada um). E Pedro, em nome dos colegas, deu uma resposta bem sintomática: “Porque mandas, lançarei as redes”. E veio a surpresa: tamanha quantidade de peixe que as redes e as barcas quase não davam conta. Foi a pesca milagrosa!

Em Aparecida, há cena similar: importante autoridade política passaria pela região e os pescadores deveriam trazer-lhe uma quantidade de peixes suficiente para as refeições. Contudo, não obstante o grande esforço, por longo tempo, nada pescaram. Eis, porém, que também uma surpresa aconteceu: as redes recolheram o corpo da imagem da Virgem Maria e, na próxima lançada, trouxe a cabeça da mesma imagem.

Animados pelo ocorrido lançaram, novamente, as redes e pegaram uma grande quantidade de peixes que dava, suficientemente, para atender ao pedido da autoridade. É certo que o fato se espalhou e a veneração da imagem – não sem perseguições – foi se difundindo junto à ocorrência de novos grandes milagres.

Ainda hoje, na celebração dos 300 ano de bênçãos, é certo que Nossa Senhora da Conceição Aparecida, continua – como nas Bodas de Caná (cf. Jo 2,1-12) – a repetir a seu Filho o que cada brasileiro(a) mais precisa. E Ele, certamente, a atende. Já a nós ela pede: “Fazei tudo o que ele [Jesus] vos disser”. Nós também a atendemos?


Vanderlei de Lima é eremita na diocese de Amparo


Segunda, 09/10/2017 - Vanderlei de Lima / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...