Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

16 de outubro de 1978: um homem que veio de muito longe aparece na janela

Da chaminé da Capela Sistina, sobe aos céus uma fumaça branca

Fumaça branca

16 de outubro de 1978: uma fumaça branca sobe aos céus a partir da chaminé da Capela Sistina. Milhões de olhos em todos os recantos do planeta miram fixos para uma janela, aberta sobre a Praça de São Pedro. Quem surge dela é um desconhecido cardeal polonês chamado Karol Wojtyla, que se apresenta ao mundo como “um homem que veio de muito longe”. Eleito como o 263º sucessor do Apóstolo Pedro, ele entrará para a história como São João Paulo II.

No pódio dos papados

Seus 26 anos, 5 meses e 17 dias de pontificado constituíram o terceiro papado mais longo de todos os tempos, atrás somente do próprio São Pedro (37 anos) e do Papa Pio IX (mais de 31 anos).

Infância, juventude e características para a vida toda

Caçula dos três filhos de Karol Wojtyła (pai) e de Emília Kaczorowska, Karol Józef Wojtyła nasceu na pequena Wadowice, a cerca de 50 quilômetros de Cracóvia, em 18 de maio de 1920. Muito atlético e amante da natureza, manteve durante toda a vida o amor pelo esporte e pelas caminhadas contemplativas ao ar livre. Na juventude, foi ator e autor de peças de teatro e poesia – e a arte da escrita também fez parte de toda a sua trajetória como padre, bispo, arcebispo, cardeal e Papa.

Apóstolo da Palavra

Aliás, os seus principais documentos incluem 14 encíclicas, 15 exortações apostólicas, 11 constituições apostólicas e 45 cartas apostólicas, além da promulgação da atual edição do Catecismo da Igreja Católica. Ele ainda escreveu a imprescindível Teologia do Corpo e reformou os códigos de Direito Canônico e dos Cânones das Igrejas Orientais.

Peregrino e missionário

Repleto de espírito missionário, São João Paulo II fez 104 viagens apostólicas fora da Itália e outras 146 dentro daquele país. Foi o criador das Jornadas Mundiais da Juventude, em 1985, que se transformaram no maior evento multitudinário da Igreja em dois mil anos de existência; aliás, a edição de Manila, nas Filipinas, em 1995, com mais de 4 milhões de jovens, é uma das maiores aglomerações de pessoas já registrada em toda a história da humanidade. Além da juventude, o Papa também focou na defesa da família, criando em 1994 os Encontros Mundiais das Famílias.

“Uma mão disparou. Mas outra mão guiou a bala”


Um dos episódios mais dramáticos e significativos da vida de São João Paulo II foi o atentado que ele sofreu em plena Praça de São Pedro: após levar dois tiros que o deixaram à beira da morte, ele foi agraciado com uma impactante experiência de proteção de Nossa Senhora de Fátima, conforme você pode ler neste artigo:

13 de maio de 1981: dois tiros atingem o Papa


Rumo ao Abraço do Pai

Depois de lutar de modo comovente contra as enfermidades que a idade trouxe aos seus ombros, São João Paulo II faleceu em 2 de abril de 2005, às 21h37 de Roma. Era o domingo da Divina Misericórdia.
Daquela noite até as exéquias, 8 de abril, mais de 3 milhões de peregrinos prestaram homenagem ao Papa falecido, muitos deles enfrentando nada menos que 24 horas de fila.

Beato e Santo


O Papa Bento XVI beatificou João Paulo II em 1º de maio de 2011. Em 27 de abril de 2014, o Papa Francisco o canonizou juntamente com outro grande pontífice dos nossos tempos: São João XXIII, o Papa Bom.


Segunda, 16/10/2017 - Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...