Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Dados impressionantes do menor Estado independente do mundo

Bem-vindos ao Vaticano, um lugar excepcional

“Dar bastante corpo para manter a alma unida”. Foi com essas palavras que o Papa XI justificou, durante o Tratado de Latrão, a importância de um Estado independente, por menor que fosse, para manter materialmente a atividade espiritual da Igreja.

O território romano, com seus 44 hectares, é o menor Estado soberano do mundo. Representa 20% da área de Mônaco, por exemplo. No entanto, o Vaticano perde o posto de menor do mundo para o principado quando se adicionam suas dependências extraterritoriais, como os 55 hectares da residência de Castel Gandolfo.

A população total do Vaticano é de pouco menos de 900 habitantes. Não há nacionalidade vaticana, mas um status temporário de cidadania distribuído pelo soberano pontífice em reconhecimento a uma função ou serviço prestado à Igreja.

Um fato único: os cidadãos do Vaticano são binacionais e menos de 300 residem no Estado. Os outros cidadãos estão a serviço no estrangeiro, principalmente nas nunciaturas apostólicas [similares às embaixadas].

O Vaticano também é o único país cujo idioma oficial não é falado no local. O latim, utilizado na linguagem oral até a década de 1960, foi sendo trocado aos poucos pelo italiano.

Claro que é possível ouvir outros idiomas nos corredores dos museus e na basílica: com 18 milhões de turistas e peregrinos por ano, é o Estado soberano mais visitado em relação ao número de habitantes.

Uma monarquia absoluta

Mais um dos inúmeros paradoxos do Vaticano: embora tenha o menor exército do mundo, este é o país mais “militarizado” do planeta, já que 20% de seus cidadãos são soldados!

O Vaticano também é uma das sete monarquias absolutas do mundo e a única que aboliu a pena de morte. As execuções foram proibidas em 1696, 12 anos antes da França e 26 anos antes da Bélgica.

O país menos povoado do planeta também é o que tem a maior taxa de criminalidade relativa! Mas, calma: a criminalidade relativa leva em conta a quantidade de crimes em relação ao total da população, que é minúscula. E esses crimes, no geral, são furtos contra visitantes da Praça de São Pedro.

Em 2016, a polícia vaticana aplicou 88 multas e registou 64 acidentes de trânsito. O incidente mais grave foi a morte de um comandante da Guarda Suíça e da sua esposa em 1998 – o primeiro assassinato desde a fundação do atual Estado do Vaticano, em 1929.

Com uma centena de empregados religiosos e quase 2.000 empregados laicos, a taxa de emprego do Vaticano é duas vezes maior do que a sua população. No entanto, este microestado depende dos serviços públicos da Itália: água, gás, eletricidade, limpeza etc.

Os principais empregadores são os Museus Vaticanos. Não há empresas privadas e é impossível adquirir imóveis, já que a Santa Sé é proprietária de todos os edifícios do Vaticano.


Por fim, outro fato curioso deste lugar excepcional: o consumo de vinho pela população vaticana proporciona uma estatística surpreendente. Em 2014, cada habitante comprou quase 55 litros da bebida. A razão é simples: os supermercados isentam os funcionários da Santa Sé e do Vaticano da cobrança de impostos. Os familiares e agregados também possuem o benefício, de modo que, para 2.000 empregados, circulam em Roma mais de 40.000 cartões de acesso aos estabelecimentos.


Sexta, 29/08/2017 - Agência I.Media / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...