Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A história esquecida do lugar onde a Virgem descansou a caminho de Belém

Ruínas estão passando por uma limpeza e o local poderá voltar a receber peregrinos

Em meio à estrada que liga as cidades de Jerusalém e Belém na Terra Santa, encontram-se as ruínas “esquecidas” de uma igreja que foi construída sobre a pedra onde, segundo a tradição, a Virgem Maria descansou antes de chegar ao lugar onde deu à luz Jesus Cristo.

A Igreja do Kathisma foi edificada no século V, por encomenda de uma viúva rica chamada Ikelia, pois muitos cristãos peregrinavam a esse lugar na Terra Santa.

Em declarações ao ‘Christian Media Center’, Pe. Eugênio Alliata, um sacerdote franciscano especialista em arqueologia cristã, explicou que a palavra grega “kathisma” significa “lugar onde Maria se sentou”.

O também membro do Studium Biblicum Franciscanum da Custódia da terra Santa assinalou que “a igreja tem uma forma especial, octogonal. Na verdade, dois octógonos… um menor e outro maior, em torno de uma rocha e no mesmo nível do chão”.

No século VIII, este templo foi transformado em uma mesquita e foi destruído no século XI. Com o passar do tempo, perdeu-se a localização da igreja, embora se saiba da sua existência graças a alguns antigos escritos bizantinos.

As ruínas do templo foram descobertas em 1992, enquanto realizava-se uma escavação para construir uma estrada.

Após a descoberta, o Patriarcado Ortodoxo Grego de Jerusalém, dentro de cujos domínios se encontra este templo, e a Universidade de Atenas prosseguiram com os trabalhos de escavação e limpeza das ruínas a fim de que este lugar volte a ser visitado por peregrinos.


Pe. Alliata indicou que as escavações arqueológicas também revelaram que em volta do templo havia outras capelas que estavam decoradas com mosaicos. Atualmente, as imagens foram cobertas com areia para sua proteção.

Entretanto, o presbítero expressou que, atualmente, este templo “infelizmente ficou esquecido e foi mal conservado”.

O “descanso da Virgem”

Pe. Alliata comentou que a história é “a história que encontramos é narrada em um Evangelho apócrifo atribuído a São Tiago. O texto narra a ida de José e Maria grávida a Belém”.

“Maria, montada no jumentinho, teve duas visões: viu dois povos, um que ria e outro que chorava. A interpretação é que os que choram são os judeus, por não terem acreditado no Messias. O povo que ri são os cristãos que acreditaram no Messias”, prosseguiu.

Após a visão, “cansada da viagem, Maria desce do jumentinho e é levada por José a uma gruta”.


Pe. Alliata destacou que a Virgem teria se sentado para descansar sobre uma pedra e que em torno desta foi construída a Igreja do Kathisma.


Sexta,28/07/2017 - ACI Digital / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...