Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Somente 7 mulheres no mundo podem vestir branco perante o Papa

Conheça o tradicional protocolo do "privilégio do branco"

A primeira visita do presidente norte-americano Donald Trump e de sua esposa Melania ao Papa Francisco chamou as atenções da imprensa mundial por vários motivos: desde as diferenças de perspectiva no tocante a temas sensíveis até o fato de que tanto a primeira-dama quanto a filha do presidente, Ivanka, usaram vestido preto e véu perante o Santo Padre.

A Santa Sé não impõe um código de vestimenta a ser adotado de modo obrigatório, mas sugere um protocolo para visitas de Estado e audiências com o Papa, tanto para homens quanto para mulheres. No caso feminino, o protocolo requer vestido preto longo e gola alta, mangas compridas e mantilha preta. No entanto, por motivos históricos, algumas rainhas católicas ou consortes católicas de reis têm sido tradicionalmente isentas de usar o preto: trata-se do assim chamado “privilégio do branco”, uma especial prerrogativa concedida e mantida a critério do Papa.

Atualmente, são apenas sete as rainhas, princesas ou consortes de monarcas e monarcas eméritos a quem é concedido o “privilégio do branco”: a rainha consorte Letícia, da Espanha; a rainha emérita Sofia, também da Espanha; a rainha consorte Matilde, da Bélgica; a rainha emérita Paula, também da Bélgica; a grã-duquesa Maria Teresa, de Luxemburgo; a princesa Charlene, de Mônaco; e a princesa Marina, de Nápoles, por pertencer à Casa de Saboia.

Trata-se de uma tradição cujo sentido é o de reverenciar a importância do Sumo Pontífice, mas os próprios Papas não exigem à risca o seu cumprimento. Diversas mulheres chefes de governo ou de Estado foram recebidas pelos Papas sem estarem vestidas de preto nos últimos anos. Foi o caso, por exemplo, das ex-presidentes irlandesas Mary Robinson e Mary McAleese, além da ex-primeira-dama Raíssa Gorbachova, da antiga União Soviética, todas em encontros com São João Paulo II.


Em diversas ocasiões, as próprias rainhas e princesas que têm o “privilégio do branco” preferiram não fazer uso dessa prerrogativa, escolhendo vestir-se de preto em gesto de reverência ao Santo Padre.


Segunda, 29/05/2017 - Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...