Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/04/2019

“Queridos filhos, como MÃE que conhece os SEUS filhos, sei vocês desejam o MEU FILHO. EU sei que vocês desejam a VERDADE, a PAZ, aquilo que é puro e não é falso.

Por isto EU, como MÃE, através do AMOR DE DEUS, me dirijo a vocês e os convido, a fim de que, rezando com o coração puro e aberto, conheçam por vocês mesmos o MEU FILHO, o SEU AMOR, o SEU CORAÇÃO MISERICORDIOSO.

O MEU FILHO via a beleza em todas as coisas.

ELE procura o BEM, até mesmo naquilo que é pequeno e escondido, em todas as almas, para perdoar o mal.

Por isto, filhos MEUS, apóstolos do MEU AMOR, os convido a adorá-LO, a agradecê-LO continuamente e a serem dignos para ELE. Porque ELE disse para vocês PALAVRAS DIVINAS, as PALAVRAS DE DEUS, as PALAVRAS que são para todos e para sempre.

Por isto, filhos MEUS, vivam a serenidade, a alegria e o amor recíproco.

Isto é o que é necessário para vocês no mundo de hoje: assim serão apóstolos do MEU AMOR, assim vocês testemunharão o MEU FILHO de maneira justa.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A eterna impressão de que a felicidade está sempre com os outros

Por que às vezes tenho a sensação de que todo mundo ao meu redor é feliz, menos eu?

Ela está cansada e essa é a grande verdade.

A vida se tornou uma grande janela: ela vive, mas não está conectada, parece que tudo isso acontece lá fora.

É idiotice, ela sabe, mas todas as pessoas parecem felizes lá fora. Não que ela seja uma pessoa triste… talvez seja uma pessoa anestesiada, mas existe uma pequena ambição em provar da vida, parece que a vida está sempre escondendo algo dela.

Será que a vida é só isso ? Uma janela onde tudo acontece lá fora, uma eterna impressão de que a felicidade está sempre com os outros, ou de que felicidade é interesseira e escolhe os mais bem sucedidos.

Será que viver é acumular cansaço, cicatrizes e remorsos bobos?

Por que estamos esperando sempre mais, com uma fome que nunca se sacia?

Ela que tinha mais cicatrizes do que palavras, e vivia em um dia sem sol, um dia em que as pessoas são obrigadas a ficar em casa, pois chove torrencialmente lá fora. Lá fora.

Onde a vida acontece ? Por que só nos damos conta do que é precioso quando perdemos algo? Talvez quando perdemos algo, aquilo se torna de fato nosso.

Ela que está cansada e repleta de cicatrizes, pergunta verdades à vida lá fora, mas o vidro impede todo som. Talvez ela deva falar pra dentro.


(Zack Magiezi, via Sábias Palavras)


Quinta, 25/05/2017 - Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...