Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Você está passando por um mau momento? Reze a oração que o Papa Francisco sugeriu

“Neste mau momento, Deus me ama”.


O Papa Franciso, que em várias ocasiões tem sugerido que os cristãos não devem ter “cara de vinagre” e devem deixar de se angustiar constantemente pelas preocupações, afirmou que a esperança cristã deve ser encarada como a alegria de uma saudável “vaidade”, porque a “esperança não decepciona” (Rm 5,1-5).

 “Neste mau momento, Deus me ama! E eu que fiz este mal, esta coisa odiosa ou feia: Deus me ama! Esta certeza não exclui ninguém!”, exclamou o papa.

O Papa insistiu que isso deve ser uma oração: “Estou seguro, estou segura de que Deus me ama!”, disse no dia 15 de Fevereiro de 2017, na audiência-geral diante de 7 mil fieis e peregrinos no Vaticano.

Em seu discurso em italiano, o Papa continuou com a nova série de reflexões sobre o tema: esperança cristã.

Vangloriar-se do amor de Deus!

“Desde a infância, nos ensinam que uma coisa agradável é vangloriar-se. As pessoas que se vangloriam me desconcertam. Na minha terra, essas pessoas são chamadas de pavões-reais!”

“Vangloriar-se do que se é ou do que se tem, assim, com certo orgulho, também revela uma falta de respeito com os demais, especialmente aqueles que são menos afortunados do que nós”, disse Francisco.

O pontífice ainda lembrou: “Na verdade, agora compreendemos porque o apóstolo Paulo nos convida a nos vangloriarmos deste amor. Eu me vanglorio do amor de Deus porque ele me ama”.

“Deus não tem preferências, não exclui ninguém, abre sua casa a todos, começando pelos últimos e excluídos”, afirmou o Papa, convidando a todos a “ajudar uns aos outros”.

Então, temos que nos vangloriar desse amor, pelo qual “fomos chamados a sermos canais humildes e sinceros para todos”. “A esperança não decepciona”, afirmou.

Oração insistente, ensinada pelas crianças

O Papa revelou que um segredo para sairmos das dificuldades de cada dia é a oração que alimenta a esperança.

“A oração deve ser insistente”, afirmou o Papa, aproveitando a apresentação de um coral de crianças italianas que, mesmo errando uma estrofe diante da plateia, não perderam o ritmo e continuaram cantando, insistindo.

“Isso é o que tem que ser feito na oração: insistir”, reiterou sorridente, ao se referir às crianças do coral.


Quinta, 16/02/2017 - Ary Waldir Ramos Díaz / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...