MUITA ATENÇÃO POVO CATÓLICO !!!

IMG-20171013-WA0083.jpg

Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/10/2017

Queridos filhos,

Falo a vocês como MÃE, com palavras simples mas cheias de amor e de preocupação, que ME foram confiados por MEU FILHO. É ELE que, do ETERNO PRESENTE, fala a vocês com palavras de vida e semeia o amor nos corações abertos, Por esta razão os peço, apóstolos do MEU AMOR, tenham os corações abertos, sempre prontos à misericórdia e ao perdão.

Pelo MEU FILHO, perdoem sempre ao próximo porque assim vocês terão a paz. Filhos MEUS, preocupem-se com a alma de vocês porque é a única coisa que pertence a vocês realmente. Vocês se esqueceram da importância da família.

A família não deveria ser lugar de sofrimento e de dor mas local de compreensão e de ternura. As famílias que vivem segundo o MEU FILHO, vivem em amor recíproco.

Quando o MEU FILHO era ainda pequeno, ELE ME dizia que todos os homens são SEUS irmãos; por isso lembrem-se, apóstolos do MEU AMOR, que todos os homens que vocês encontrarem são família, irmãos pelo MEU FILHO.

Meus filhos, não gastem seu tempo pensando sobre o futuro, se preocupando. Que sua única preocupação seja viver bem cada momento de acordo com MEU FILHO. Lá está – paz para vocês!

Filhos MEUS, não esqueçam nunca de rezar pelos seus sacerdotes. Rezem para que possam aceitar todos os homens como seus próprios filhos e segundo o MEU FILHO, sejam pais espirituais. Obrigada.


OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Uma santa de Missa diária e confissão semanal, assim foi a vida espiritual de Madre Teresa

A Madre Teresa de Calcutá era a primeira a chegar à capela de sua casa às 5h para começar o dia em oração. A Missa diária e a confissão semanal foram os elementos básicos da vida espiritual da futura santa.

Na véspera da sua canonização, a irmã Mary Prema, segunda sucessora da Beata como superiora das Missionárias da Caridade, e o postulador de sua causa, Pe. Brian Kolodiejchuk, estiveram na sexta-feira no Vaticano e revelaram vários detalhes da intensa relação de Madre Teresa com a oração.

“Na vida das religiosas, o amor de Jesus era sempre colocado em prática”. “Durante a oração, às 5 da manhã, ela era sempre a primeira a chegar à capela para demonstrar a Jesus quanto o amava”, explicou Irmã Prema.

“Depois da oração e da Missa, ela estava preparada para ajudar a todos. Dedicava todo o seu tempo a dar instruções às irmãs de como viver de modo prático esta experiência de espiritualidade, de abandono frente ao Senhor”, acrescentou.


“Cada vez que fracassávamos em algo, ela sempre nos exortava a continuar. Eu sempre senti esta proximidade dela, sempre nos levava cada vez mais perto de Jesus e da Virgem Maria”.

 Por sua parte, o Postulador da Causa, o Pe. Brian Kolodiejchuk, expressou que “é justo que Madre Teresa seja canonizada neste Ano da Misericórdia, porque ela era consciente da misericórdia de Deus e da pobreza”.

“Este Ano nos recorda que frente a Deus todos procuramos misericórdia, somos como mendicantes que temos necessidade de amor, perdão e misericórdia”.

O sacerdote revelou que “ela se confessava regularmente pelo menos uma vez por semana”. “Não via a confissão como uma rotina, mas a importância deste encontro da misericórdia. Conhecia as debilidades humanas e devo dizer que era particularmente agradecida pelo fato de que seus pecados e debilidades pudessem ser perdoadas graças ao amor de Deus”.

Sobre a sua crise de fé, explicou que, graças à “escuridão que sofreu, começou a depender da misericórdia de Deus e, ao saber que havia experimentado esta misericórdia, era consciente de ter que dá-la aos outros”.

“Fez votos de nunca rechaçar Jesus. Compreendia o que significava a escuridão para ela”, assegurou.
Irmã Prema também falou sobre a “noite escura” ou crise de fé que a Madre Teresa sofreu durante algum tempo, assim como muitos santos. “Ela não falava desta experiência de escuridão, pelo menos para mim, mas não nos surpreende porque o amor e a profundidade deste abandono a Deus eram uma experiência muito importante e pessoal. Para ela, abandonar-se a Deus era muito importante”.

Irmã Prema acrescentou que “seu sorriso era o melhor presente para Jesus e para nós mesmas. As pessoas, ao verem este sorriso, não sentiam tristeza no coração e entendiam que dela derivava uma esperança e amor pelo Senhor".

A respeito de como vivia sua pobreza, a superiora explicou que “era muito simples, muito atenta a não ter nada em particular, nada extra”. “Sempre era muito obediente e, quando o médico receitava alguns remédios para ela, obedecia às indicações”.


 “Ela pensava que todos fomos criados para amar e ser amados” e isto “o demonstrava às pessoas”.


Domingo, 04/09/2016 - Aleteia / Por Alvaro de Juana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...