Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Como usar o escapulário de Nossa Senhora do Carmo?

Será obrigatório, por acaso, portar o escapulário de pano ou se pode substituí-lo por uma medalhinha? Todo novo escapulário precisa ser abençoado antes de ser colocado? Que figura deve ir estampada neste sacramental?


Como já visto, o escapulário do Carmo, por promessa da própria Mãe de Deus ao santo inglês Simão Stock, em 1251, é um instrumento que garante proteção nesta vida, assistência na morte e alegria na eternidade. “Ninguém pense, todavia, que, usando essa veste com preguiça ou torpor espiritual”, adverte o Papa Pio XII, “mesmo assim terá assegurada a sua salvação eterna”. De fato, os efeitos do uso desse “hábito mariano” não se dão magicamente, mas de acordo com as disposições espirituais de cada um [1].

Posto isso, é preciso que aprendamos a usar corretamente o escapulário, atendendo às condições que a Igreja prescreve.

Em primeiríssimo lugar, por comportar uma espécie de integração na família espiritual carmelita, o ato de receber o escapulário deve ser feito por imposição. Durante a cerimônia, diz o atual “Rito de Benção e Imposição do Escapulário de Nossa Senhora do Carmo”, “deve ser usado o Escapulário do Carmo na sua forma tradicional”, isto é, aquele feito de tecido e de cor marrom, o qual “só depois pode ser substituído por uma medalha apropriada” [2], conforme autorização concedida em 1910, pelo Papa São Pio X [3].

Quem pode realizar essa imposição? Antes do Concílio Vaticano II, era necessário que tal imposição fosse feita por algum sacerdote delegado pela própria Ordem dos Carmelitas. Atualmente, diz o mesmo ritual aprovado pela Congregação para o Culto Divino, “têm a faculdade de benzer o Escapulário os sacerdotes e os diáconos; além disso, outras pessoas autorizadas podem também fazer a sua imposição” [4].

É muito conveniente, mas não é absolutamente necessário, que o escapulário possua uma imagem de Nossa Senhora. Basta, como já dito, que ele possua dois pedaços de pano unidos por tiras, como uma veste que se impõe sobre o pescoço.

Também é importante lembrar que, uma vez feita a imposição nos moldes acima descritos, a bênção se transfere para a pessoa, pois ela se torna como que membro permanente da família carmelita, de modo que, deteriorado ou perdido o escapulário, basta que ele seja substituído por outro, não sendo necessário benzê-lo.




Quinta, 22/09/2016 - Padre Paulo Ricardo / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...