Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O Papa Francisco escreve para o time olímpico de atletas refugiados

"Possam expressar, através destes Jogos Olímpicos, um grito de fraternidade e de paz".


O Papa Francisco escreveu uma carta aos atletas olímpicos do chamado “Time dos Refugiados“.

Quero que recebam a minha saudação e os meus votos de sucesso nestas Olimpíadas. Que a coragem e a força que trazem dentro de si possam expressar, através destes Jogos Olímpicos, um grito de fraternidade e de paz“, diz a carta, publicada neste sábado pela Rádio Vaticano.

O Santo Padre manifestou o desejo de que, olhando para o exemplo dos esportistas refugiados, a humanidade consiga “compreender que a paz é possível” e que “com a guerra tudo se perde. Desejo que o seu testemunho faça bem a todos“.

A equipe de atletas refugiados é composta por 6 homens e 4 mulheres: são dois nadadores da Síria, dois judocas da República Democrática do Congo e seis corredores da Etiópia e do Sudão do Sul.

Todos eles tiveram de fugir da violência em seus países e buscar refúgio em outras nações. Na cerimônia de abertura dos Jogos no estádio do Maracanã, eles desfilaram com a bandeira olímpica, sob fortes aplausos dentro do estádio e intensas manifestações de apoio e solidariedade nas redes sociais.


Domingo, 07/08/2016 - Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...