Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Os Traços de Maria

A visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida está chegando ao final e deixa no coração de todos os fiéis da Diocese de Caruaru muitas recordações. São inúmeros os testemunhos positivos e emocionantes desta experiência que desde o mês de fevereiro alegrou todas as paróquias e áreas pastorais da vasta região que compreende a nossa Diocese. 

Talvez um dos sinais mais eloquentes foi aquele da força da espontaneidade. Evidentemente que existia um programa cheio de atividades preparado com muito carinho pelas equipes de cada comunidade. O belo era ver como a visita ia além dos programas pré-estabelecidos e se transformava numa belíssima manifestação de fé, além dos cálculos e programações humanas. Quantas vezes a surpresa tomou conta dos organizadores porque a adesão das pessoas, a animação das comunidades ia além do que foi calculado ou estimado.

Quem conhece, porém, a história do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição no fundo do Rio Paraíba em São Paulo e que no próximo ano completa 300 anos, não se surpreende. Sua devoção não surgiu da mesa dos líderes religiosos da época e nem mesmo foi fruto de qualquer estratégia pastoral, mas foi a explosão espontânea da devoção do povo. Não foi o clero, lá nas origens, que iniciou esse carinho e esse amor por esta imagem tão pequena que viria a se tornar um dos maiores símbolos da devoção popular brasileira. Foram simples pescadores que numa casa, em meio à família e com a vizinhança cercaram de cuidados a pequena imagem quebrada encontrada no rio de águas turvas. 

E mesmo sem usar os modernos meios de comunicação, mas na conversa de vizinhos, no testemunho dos primeiros romeiros da Mãe Aparecida, nos contadores de "causos" da comunidade, que a história de uma pequena imagem encontrada por pescadores foi se espalhando pelo Brasil. Em alguns momentos essa devoção foi inclusive hostilizada por algumas autoridades da Igreja, mas a força da fé do povo, aquele senso religioso que ultrapassa os esquemas e projetos, agindo no silêncio e na obediência que venceu. 

A própria hierarquia vai se curvar diante desse fenômeno inexplicável que é a fé das pessoas, tão inexplicável como encontrar em lances de uma rede, num rio imenso, primeiro o corpo e depois a cabeça de uma imagem perdida. 


E a história se repete a partir da perspectiva dos simples, pois certamente os efeitos positivos desse encontro da Diocese de Caruaru com a Mãe Aparecida vão continuar, talvez não mais em esquemas pré-estabelecidos que devem dar lugar a outras prioridades e urgências, mas no coração das pessoas que imprimiram as imagens deste lindo momento de fé e devoção que marcou para sempre a história de nossa Igreja.


Sexta, 10/06/2016 - Site da Diocese de Caruaru
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...