Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Esta menina italiana poderia ser em breve a santa mais jovem da história da Igreja

Antonietta Meo nasceu em Roma no dia 15 de dezembro de 1930, e morreu aos seis anos de idade, em 3 de julho de 1937. Em breve ela poderia chegar a ser a santa confessora mais jovem canonizada pela Igreja Católica. Mas qual é a história de Antonietta?

Quando tinha apenas 5 anos de idade, Nennolina (como era chamada pela sua família) caiu e machucou o joelho. Ao ver que seu joelho não se curava, foi diagnosticada com osteosarcoma, uma forma agressiva de câncer nos ossos.

Sua perna precisou ser amputada e ela começou a usar uma perna artificial. Segundo seus biógrafos, a menina suportou tudo com uma alegria excepcional.


Além disso, Nennolina escreveu mais de cem cartas extraordinárias a Jesus e a Maria, o que a fez ganhar fama de mística entre os teólogos católicos, devido ao conteúdo das cartas.

Escritas durante seus últimos meses de vida, as cartas mostram uma compreensão dos mistérios da fé e das ações espirituais que vai muito além da capacidade de qualquer criança da sua idade.

Algumas das cartas se dirigiam a Jesus (“Querido Menino Jesus, Tu és santo, Tu és bom. Ajuda-me, dá-me a tua graça e devolve a minha perna. Mas se não é isso que queres, que se faça a tua vontade”), outras descrevem visões celestiais.

Nennolina insistiu em escrever uma última carta a Jesus alguns dias antes de sua morte. Nela, pediu a Jesus que cuidasse de todos aqueles a quem amava, e pediu fortaleza para suportar a dor pela qual estava passando.

A carta ficou inconclusa, interrompida pela doença da menina. As últimas palavras que ela escreveu foram: “Tua menina te manda muitos beijos”.

Pouco depois, disse à sua mãe que estava prestes a morrer: “Daqui a algumas horas eu vou morrer, mas não vou sofrer mais, e você não precisa chorar. Eu deveria viver alguns dias a mais, mas Santa Terezinha do Menino Jesus me disse: ‘É suficiente'”.

Após a morte da menina, sua mãe teve uma visão de Nennolina na glória, garantindo-lhe que já estava no céu.


As relíquias de Antonietta Meo se encontram atualmente na Basílica da Santa Cruz, em Roma, onde foi batizada e passou grande parte do seu tempo rezando e meditando.


Segunda, 06/06/2016 - Daniel R. Esparza / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...