Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Cientista descobre o primeiro gene que causa a esclerose múltipla

A descoberta, considerada impensável há alguns anos, foi possível graças ao sequenciamento de DNA.


Quando Carles Vilariño-Güell começou a trabalhar com o pesquisador Dessa Sadovnik na hipótese de que a esclerose múltipla (uma doença autoimune que afeta mais de dois milhões de pessoas) poderia ter uma causa genética, a comunidade científica acolheu sua hipótese com desprezo.

Anos mais tarde, graças à tecnologia de sequenciamento de DNA em massa, aplicada a mais de treze mil amostras, Vilariño-Güell e Sadovnik encontraram o que buscavam: um gene que provoca o aparecimento da esclerose múltipla. Sua hipótese estava correta.

Vilariño-Güell, cientista da Universidade de Columbia, disse: “temos a evidência clara e irrefutável de que variáveis familiares também existem no caso da esclerose múltipla”.

Espera-se que isto dê um novo impulso à pesquisa genética desta doença que, diferentemente do Parkinson ou do Alzheimer, até agora não tinha sido vinculada a variáveis hereditárias.


Sexta, 24/06/2016 - Daniel R. Esparza / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...