Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O que significa a palavra “Hodie” na cruz de Santo Expedito?

Enquanto o diabo em forma de corvo o tentava a dizer "cras", ele decidiu com firmeza retrucar "hodie"! O que quer dizer tudo isso? 


Não existe nenhuma fonte segura de informação histórica sobre a existência de Santo Expedito. Não há registro algum de que tenha se formado alguma tradição sobre ele na Antiguidade. Sua posição oficial na Igreja é incerta.

Então de onde veio a devoção a ele?

No Martyrologium Hieronymianum, ele era citado junto com outros mártires comemorados entre os dias 18 e 19 de abril. Há registros do século VIII que falam da devoção a Santo Expedito em regiões da atual Alemanha e da Sicília. A difusão da devoção começa a crescer pela Europa no século XVII, provavelmente a partir da França ou da Alemanha. Em 1781, ele foi declarado padroeiro de Acireale, na Sicília, e, desde então, a sua devoção se espalhou rapidamente por muitos países.

Mas quem foi Santo Expedito?

Os relatos populares retransmitidos ao longo dos séculos o apresentam como um militar romano, comandante-em-chefe da 12ª Legião, conhecida como “Fulminata”. Essa legião romana se aquartelava em Melitene e era encarregada de proteger o império das invasões dos bárbaros orientais. Tinha um efetivo de mais de 6.800 soldados.

Expedito era cristão, como a maior parte dos seus subordinados, todos nativos da Armênia. Durante as sangrentas perseguições anticristãs do imperador Diocleciano, ele teria sido condenado no dia 19 de abril de 303 e martirizado mediante decapitação por espada devido à recusa de culto aos deuses pagãos.

Hodie!”

Antes de se tornar cristão, ele teria relutado e adiado a conversão com muitas desculpas. O demônio o tentava para que resistisse, e, em forma de corvo, o inspirava a repetir “Cras! Cras!“. Esta representação onomatopeica do grasnido dos corvos coincide com a palavra latina “cras“, que significa “amanhã“.

Certo dia, Expedito teria pisado decididamente a cabeça do corvo e retrucado “Hodie!“, que quer dizer “hoje”, assumindo assim a disposição heroica de se converter imediatamente, sem novos “cras“.

A devoção

A Igreja reconhece a devoção popular a Santo Expedito, mas, devido à ausência de indícios históricos de que ele tenha realmente existido, seu nome não foi incluído como mártir na edição do Martyrologium Romanum de 2001.

A ligação de Santo Expedito com as causas urgentes deriva provavelmente do significado de seu nome, que quer dizer “ágil”, “desimpedido”, “rápido” – o que também tem relação evidente com as lendas sobre a sua conversão.

Sua representação mais comum é a de um legionário romano  vestindo a armadura, uma túnica e o manto nas espáduas, em postura marcial. Ele sustenta na mão esquerda a palma do martírio e, na direita, uma cruz em que está gravada a palavra “hodie“. O espírito do mal, na forma do corvo que tenta induzi-lo a repetir “cras” em vez de bradar “hodie“, aparece representado sob um de seus pés.


Terça, 19/04/2016 - Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...