Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Que tal um pouco mais de humor na oração?

Santa Teresa de Ávila um dia declarou a Deus: "Do jeito que tratas os teus amigos, Senhor, eu bem entendo que não tenhas muitos".


É bom não levar-se muito a sério quando você se recolhe durante longos minutos em silêncio, em atenção amorosa a Deus. Ele está aí, você está aí, mesmo que não sinta nada. Deus vê mais a nossa intenção do que a nossa atenção, que costuma ser bem deficiente… O básico da oração é isso: estar. 

É a presença. É estar com Deus. Mesmo distraído. A atenção vai sendo conquistada aos poucos, à medida que vamos deixando o contato com Ele ficar mais natural, espontâneo, autêntico. Não é preciso muita formalidade. Afinal, Ele é nosso Pai!

Estar

Certo dia, o Cura d’Ars tinha terminado a sua hora de oração na igreja com a sensação de que Deus estava longe. Ele sentiu uma grande secura interior, como acontece muitas vezes com quem persevera nesse coração a coração com Jesus. O bom padre se levantou, olhou para o crucifixo e disse com bom humor: “Bom, Senhor, eu estava aqui”.

Certamente o Senhor está sempre aqui, mas pode nos parecer distante, silencioso… Nós podemos gentilmente repreendê-lo como o salmista, que pergunta ao Senhor se Ele o esqueceu e quanto tempo vai lhe esconder Seu rosto (cf. Sl 12). Aliás, isso levou Santa Teresa de Ávila a declarar a Deus: “Do jeito que tratas os teus amigos, Senhor, eu bem entendo que não tenhas muitos”.

A Madre Teresa de Calcutá viveu durante 50 anos o sentimento angustiante da ausência de Deus. Por trás do seu sorriso maravilhoso, escondia-se uma noite da fé bem conhecida pela sua padroeira, Santa Teresa de Lisieux. A Madre Teresa se agarrou à pura fé, lutando contra o tormento de que Deus não era Deus, de que Deus não existia. Isso não lhe tirou o humor e a alegria, frutos das suas horas de adoração que lhe saciavam a sede de Jesus.

Humildade e humor

Os santos vivem um relacionamento com Deus que envolve o humor. “Um santo triste é um triste santo”, diz um provérbio. O santo tem a arte de não se levar demasiado a sério, porque ele se desamarra de si mesmo. Pense na alegria de São Francisco de Assis, de Santa Bernadette Soubirous, de São João XXIII. Será que o bom humor não é uma forma de santidade semelhante à humildade de deixar-se levar por Cristo?


Quarta, 16/12/2015 - Aleteia / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...