Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco abre Porta Santa em Roma e Bento XVI é primeiro peregrino a cruzá-la

Ao final da Santa Missa que celebrou esta manhã na Praça de São Pedro pela solenidade da Imaculada Conceição, o Papa Francisco abriu a Porta Santa da Basílica de São Pedro para dar início ao Jubileu da Misericórdia. Bento XVI, que esteve presente na celebração, foi o primeiro peregrino a entrar na Basílica pela Porta Santa.

Depois da comunhão, os bispos concelebrantes na Santa Missa iniciaram a procissão para o átrio da Basílica, onde se encontra a Porta Santa. Sentado ao lado da porta, estava o Papa emérito Bento XVI.

O Santo Padre foi o último a unir-se à procissão, e uma vez que chegou ao átrio se deteve um instante para saudar com afeto Bento XVI. Depois se situou diante da Porta Santa, deteve-se e deu iniciou ao rito de abertura.

“Oremos: Deus, que revela sua onipotência sobre tudo com a misericórdia e o perdão, nos conceda viver um ano de graça, tempo propício para amar a ti e os irmãos na alegria do Evangelho. Continuai a infundir sobre nós o vosso santo Espírito, para que não nos cansemos de dirigir com fidelidade o olhar Àquele que transpassamos, vosso Filho feito homem, rosto resplandecente de sua infinita misericórdia, refúgio seguro para todos nós pecadores, necessitados de perdão e de paz, da verdade que liberta e salva. Ele é a porta através da qual vamos a ti, fonte inesgotável de consolação para todos, beleza que não conhece o ocaso, alegria perfeita na vida sem fim”.

“Que interceda por nós a Virgem Imaculada, primeiro e esplêndido fruto da vitória pascal, aurora luminosa dos céus novos e da terra nova, chegada feliz de nossa peregrinação terrena”.

“A Vós, Pai Santo, ao vosso Filho, nosso Redentor, ao Espírito Santo, o Consolador, toda honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém”.

A seguir o Santo Padre se aproximou da Porta Santa e pronunciou a seguinte fórmula:

“É esta a porta do Senhor: Por ela entrarão os justos. Abram-me as portas da justiça: Entrarei para dar graças ao Senhor. Por sua grande misericórdia, entrarei em sua casa, Senhor: Prostrar-me-ei em vosso templo santo”.


Logo abriu a porta e permaneceu uns instantes em oração enquanto se escutava os aplausos dos fiéis congregados na Praça de São Pedro. O Papa entrou sozinho, e depois entraram alguns concelebrantes e representantes de distintas religiões assim como fiéis leigos.

Bento XVI também entrou acompanhado de seu secretário e Prefeito da Casa Pontifica, Dom Georg Gänswein, e voltou a saudar Francisco. Bento XVI foi o primeiro peregrino a cruzar a Porta Santa depois do Papa Francisco.

Em seguida, o Santo Padre se dirigiu ao Altar da Confissão enquanto o coro cantava o Hino do Ano Santo da Misericórdia.

Diante do Altar disse:

“Pai Santo, rico em misericórdia e grande no amor, nós vos louvamos com todo o coração, e vamos damos graças pela superabundância de vossos dons. Olhai-nos, neste dia que abrimos a Porta Santa e felizes demos início ao tempo jubilar”.

“Concedei-nos, vos pedimos, a todos aqueles que cruzarão a Porta da Misericórdia com a alma arrependida, renovado compromisso e filial fidelidade, ter uma viva experiência de vossa ternura paterna e receber a graça do perdão para testemunhar, em palavras e obras, o rosto de sua misericórdia, Jesus Cristo nosso Senhor, que vive e reina nos séculos dos séculos. Amém”.


Depois disto o Papa deu a bênçao final concluindo a celebração.

VEJA VÍDEO:




Terça, 08/12/2015 - ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...