Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Santuário de São Sebastião, no Rio de Janeiro, é elevado a Basílica Menor

O Santuário São Sebastião Frades Capuchinhos, na Arquidiocese do Rio de Janeiro, foi elevado pelo Papa Francisco ao grau de Basílica Menor, o mais alto posto que uma Igreja pode alcançar. “Com a nova Basílica, a Igreja Católica do Rio assume uma responsabilidade maior de ajudar a cidade e os habitantes”, disse o Arcebispo, Cardeal Orani João Tempesta, durante a celebração no domingo, 1º de novembro.

Dom Orani representou o Papa Francisco e presidiu a cerimônia de elevação, que contou com a presença de autoridades civis e religiosas.

“Com alegria nós participamos desta celebração de elevação do Santuário São Sebastião Frades Capuchinhos à Basílica Menor nesta solenidade de Todos os Santos”, expressou o Cardeal.


Segundo ele, “além da ligação com Roma, da autorização do Santo Padre para que ocorresse essa elevação, nós sabemos que neste ano em que a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro completa seus 450 anos trazemos à tona uma ligação muito importante que sempre existiu e que hoje nós temos o compromisso de reavivá-la nessa nossa cidade, que quando foi criada já nasceu e foi fundada justamente com a devoção a São Sebastião, sendo marcada desde o início pela ligação com a fé católica”.

 Durante a cerimônia, foi lido o decreto que elevou o Santuário à Basílica Menor e houve a entrada das insígnias papais: a Umbrela Basilical e o Tintinabulo.

Ao final, foi assinada a ata de elevação da Igreja à Basílica pelo Cardeal Orani, pelo Provincial da Ordem dos Capuchinhos do Rio de Janeiro e Espírito Santo, Frei Luiz Carlos Siqueira, pelo Reitor do Santuário Basílica de São Sebastião, Frei Arles de Jesus, e pelo secretário municipal de Cultura, Marcelo Calero.

O anúncio da elevação do Santuário a Basílica Menor ocorreu em 17 de junho, quando o presidente da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Cardeal Robert Sarah, enviou uma carta a Dom Orani Tempesta, na qual informava sobre a autorização. “A concessão deste título a esta importante Igreja, intensificando o vínculo particular com a Igreja de Roma e com o Santo Padre, quer promover a sua exemplaridade como verdadeiro centro de ação litúrgica e pastoral na diocese”, afirmava o comunicado.

De acordo com o site do Santuário Basílica, a data escolhida para a cerimônia, 1º de novembro, foi em virtude da memória à última Missa no Morro do Castelo, na área central da cidade, que completou 94 anos de sua realização.

Era no Morro do Castelo onde originalmente localizava-se a Igreja de São Sebastião dos Capuchinhos. Quando o morro foi demolido, em 1922, o templo também foi destruído. Mais tarde, foi reconstruído na Tijuca, sendo inaugurado em 15 de agosto de 1931.

Também para a nova Igreja de São Sebastião, na Tijuca, foram transportadas as “Relíquias Históricas da Cidade”: os restos mortais do fundador do Rio de Janeiro, Estácio de Sá, morto em 1567; o marco zero da cidade fundada em 1565; e a pequena imagem de São Sebastião de 1563.

A Igreja de São Sebastião foi declarada Santuário Arquidiocesano neste ano, durante as comemorações pelo dia do padroeiro, em 20 de janeiro.


Agora, o Santuário Basílica de São Sebastião é a primeira Basílica de um santo mártir e homem na cidade do Rio de Janeiro. A Arquidiocese possui outras quatro: Basílica Imaculada Conceição, na Praia de Botafogo; Basílica de Nossa Senhora de Lourdes, em Vila Isabel; Basílica de Santa Teresinha do Menino Jesus, na Tijuca; e a Basílica Imaculado Coração de Maria, no Méier.


Quarta, 04/11/2015 - ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...