Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Por que este ano foi o seu maior presente?

Se você acha que este ano foi difícil, precisa ler este artigo

Quando os últimos meses do ano se aproximam, notamos que paira no ar uma apreensão geral. 

Podemos até dividi-la em dois momentos: O primeiro seria o corre corre – um desespero para fazer rápido, em apenas alguns dias, tudo aquilo que ficou procrastinado durante todo o ano. Impossível. E logo após percebermos isso, eis que surge então a decepção. Decepção por nada ter saído como foi planejado e com isso mergulhar no mar de culpa e impotência é tudo que nos resta fazer.

Sem dúvidas, a sensação de que acabou o tempo e mais uma vez não foi possível vencer a listinha de objetivos é realmente muito ruim. Se você se sente assim, não se preocupe você não está sozinho, saiba que existem milhões de pessoas que também pensam e se sentem da mesma maneira que você. 

A boa notícia é que não ter alcançado as metas ideais para o ano, não significa que você seja um completo fracassado. Somos um projeto em infinita construção e este ano lhe proporcionou muito mais que apenas um check-list rabiscado.

É totalmente natural encontrar grandes obstáculos para alcançar as metas que elaboramos para o ano, mas este em especial, reservou grandes surpresas para todos nós. Problemas políticos, econômicos, sociais e desastres ambientais nos deixaram atordoados e nos obrigaram a recalcular rotas, reavaliar posicionamentos – estranho seria se tudo fosse muito simples, rápido e fácil, não é mesmo? Paralelo a todos os questionamentos sobre a natureza dos problemas e as eleições dos culpados no Brasil, surge à maximização do fenômeno da insatisfação do século XXI: Precisamos de mais. Temos uma sede incontrolável. Sede de autonomia, de conhecimento, de poder de decisão sobre as nossas próprias vidas. Todos os recursos, avanços tecnológicos e científicos, ainda não são suficientes. Agora encontrar o propósito de vida e ser uma pessoa autônoma de si mesma, inteiramente satisfeita com o trabalho, amigos e família se tornou mais importante do que apenas possuir um status. Para isso, dada as novas necessidades, surgem então os profissionais especializados em auxiliá-lo a sair do ponto “A” em direção ao ponto “B”. Mas seria o bastante?

Sentados na primeira fila, assistimos às olimpíadas da interminável disputa pela sobrevivência e sustentação das aparências. Autosabotagem, ressignificar, foco, resultado, crenças limitantes, propósito, mapas mentais e legado agora são alguns dos novos termos que ocupam nossos pensamentos diários. Todas as técnicas, abordagens, estratégias, ferramentas e os profissionais que auxiliam neste percurso propulsor de realização não devem ser desconsiderados. Não parece sensato descartar anos de preparo e estudo de todas as descobertas cientificas que corroboram a eficácia dos métodos. Entretanto, existe alguns fatores latente aos holofotes, tão importantes quanto o “mata-mata” de metas pré estabelecidas para o ano.

A resposta pode estar exatamente no inesperado. Está tudo bem se você chegou ao final de mais um ano e ainda não fez a viagem dos sonhos por conta da economia do seu país, se você está insatisfeito com seu trabalho, se ainda não virou um empreendedor, se não conseguiu atingir o peso ideal, se sua conta bancária está no vermelho. Este ano você ganhou várias chances de aprender com seus erros e de criar oportunidades por conta dos erros das outras pessoas. De refletir, de observar o sol que continuou a brilhar mesmo com todas as nuvens negras que o tentavam ofuscar, e a cada amanhecer, você obteve uma nova chance de recomeçar e assim permanecerá dia após dia. É chegada a hora de botar o pé no freio e parar um minutinho para pensar: O que os acontecimentos que me impediram de realizar as metas que havia traçado para este ano me proporcionaram? Nesta resposta você poderá encontrar a maior conquista adquirida neste ano.

A vida é feita de estações. Momentos de espera, momentos de parada, momentos de partida. Todos os acontecimentos – bons ou ruins – que as envolve durante o percurso é o que dá significado e importância ao viajante. Tudo aquilo que chamamos de problemas e empecilhos é o que na verdade enriquece a trajetória. Comece pelo início, com apenas o suficiente que possa carregar durante as primeiras paradas, adote a substituição de hábitos e comportamentos simples, abrindo mão, esvaziando a bagagem para que depois possam entrar coisas novas.

Viver é um desatar de nós constante. Gradualmente vamos aprendendo com nossos erros, a constância é um fator determinante para fazer o fogo surgir entre duas varetas, e é assim também com as nossas vidas, a mudança só vem com a constância. Se orgulhe do que você já possui, da pessoa que você é hoje das intempéries da vida, pois, amanhã você já não será mais a mesma pessoa. Celebre por não ter acontecido com você todas aquelas coisas ruins que vemos na tv; Adote a paixão pela sua história, pela sua trajetória, por todos os obstáculos que surgiram – este ano eles fizeram de você uma pessoa melhor. A estabilidade não nos promove ela apenas nos mantém estagnados na ilusão de uma vida feliz e completa.

Leva-se tempo para construir grandes impérios, fazer mudanças significativas, transformar vidas, construir novos caminhos. Lembre-se: A estrutura deve ser forte o suficiente para suportar o todo que virá logo depois, então se dedique o tempo que for necessário – sem problemas se precisar mais de doze meses – para fortalecer a base das mudanças. Se o que possui hoje não lhe satisfaz mais este é o grande indício de que, mais cedo ou mais tarde, as coisas mudarão. E devem mudar! No entanto, por vezes nos esquecemos que ainda somos seres biológicos e falhos, e concordamos em pagar preços altos demais por promessas de alcançar os mais altos patamares, sendo que as próprias experiências e desafios da vida sempre tiveram o poder de nos impulsionar para cima sem cobrar altas taxas de juros.


O passado já se foi, o futuro ainda não existe, o presente é tudo que você possui neste momento e por isso ele é um presente.


Domingo, 29/11/2015 - aleteia, Psiconlinews / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...