Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O que é ser missionário no mundo de hoje? No início do mês das missões, responde o Papa

O Papa Francisco explicou hoje, no Vaticano, o que é ser missionário e algumas das características que devem ter aqueles que anunciam a Palavra de Deus.

O Pontífice explicou que o missionário “é o servidor de Deus que fala, que deseja falar aos homens e mulheres de hoje, como Jesus falava às pessoas de seu tempo e conquistava o coração das pessoas que iam ouvi-lo e ficavam admiradas com os seus ensinamentos”.

Em uma audiência aos participantes do Capítulo Geral dos Missionários Combonianos do Coração de Jesus, também disse que para uma missão ser autêntica “deve referir-se e pôr no centro a graça de Cristo que brota da cruz”, porque “acreditando n’Ele é possível transmitir a Palavra de Deus que anima, sustenta e fecunda o trabalho do missionário”.

“Vocês são servidores e mensageiros do Evangelho, especialmente para aqueles que não o conhecem ou o esqueceram”, disse o Santo Padre.

Continuou: “Na origem de sua missão existe um dom: a iniciativa gratuita do amor de Deus que lhes dirigiu dois chamados: estar com Ele e pregar.

Francisco assinalou que “na base de tudo está a relação pessoal com Cristo, arraigada no Batismo, confirmada na Crisma e reforçada pela Ordenação”, para que, assim como o Apóstolo Paulo, possamos dizer: ‘Não sou eu que vivo, mas é Cristo quem vive em mim”.

“Este viver com Cristo – explicou – determina todo nosso ser e nossas ações; e pode ser vivido e alimentado sobretudo por meio da oração, permanecendo diante do Senhor, na adoração, na conversa de coração a coração com Ele”.

O Papa lhes pediu nutrir-se sempre da Palavra de Deus e acolhê-la “com a alegria do Espírito, interiorizá-la e fazê-la carne da nossa carne como Maria”, porque “na Palavra de Deus está a sabedoria que vem do alto e permite encontrar linguagens, atitudes, instrumentos aptos para responder aos desafios da humanidade que muda”.

Sobre o carisma dos Combonianos, o Santo Padre ressaltou: “Vocês contribuem com alegria para a missão da Igreja, testemunhando o carisma de São Daniel Comboni que encontra o ponto qualificador no amor misericordioso do Coração de Cristo pelos homens indefesos. Este coração é fonte da misericórdia que salva e gera esperança”.

Francisco disse-lhes ainda que, “como consagrados a Deus para a missão, vocês são chamados a imitar Jesus misericordioso e manso a fim de viver o seu serviço com coração humilde, cuidando dos que estão abandonados”.

Além disso, solicitou-lhes: “Não se cansem de pedir ao Sagrado Coração de Jesus a mansidão que, como filha da caridade, é paciente, tudo perdoa, espera e suporta”.

Em seguida, o Papa encorajou-os a “ir às periferias da sociedade para testemunhar a perseverança do amor paciente e fiel. E que a contemplação do Coração ferido de Jesus renove em vocês a paixão pelas pessoas de nosso tempo, que se expressa com amor gratuito no compromisso da solidariedade, especialmente para com os desfavorecidos”.

Por último, desejou que “o exemplo de muitos confrades que entregaram suas vidas ao Evangelho lhes seja de estímulo e encorajamento”.

A história dos Combonianos “está marcada por uma cadeia de mártires que chega até os nossos dias. Eles são semente fecunda na difusão do Reino e protetores de seu compromisso apostólico”, recordou o Santo Padre.

O Papa Francisco se despediu revelando: “Eu sempre, sempre tive uma grande admiração por vocês, pelo trabalho que fazem, pelos riscos que devem enfrentar”.


Os Missionários Combonianos do Coração de Jesus (MCCJ) são uma congregação religiosa, essencialmente missionária, internacional, presente em quatro continentes. O número atual de membros é de 1.633. Têm uma presença especial na África, onde seu fundador evangelizou.


Quinta, 01/10/2015 - Fonte: ACI digital, Alvaro de Juana / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...