Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Depois da consagração da missa, quando devemos ficar em pé?

Saiba o momento liturgicamente correto para levantar-se e conheça o seu sentido.


Os fiéis ficam de joelhos durante a consagração. Mas a consagração não é somente o momento em que o padre, impondo as mãos, diz: “Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso Espírito…”, mas inclui também as palavras de Jesus na Última Ceia: “Tomai e comei…”, “Tomai e bebei…”.

Quando o sacerdote pronuncia estas palavras, o pão e o vinho, em sentido estrito, se transformam no Corpo e Sangue de Cristo. E a consagração termina com as palavras do padre: ” Eis o mistério da fé!”.

Quando o padre diz isso, o povo responde: “Anunciamos, Senhor, a vossa morte, e proclamamos a vossa Ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!” ou “Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda!”, dependendo da oração eucarística utilizada.

É exatamente após esta frase da assembleia que as pessoas se levantam e permanecem em pé, não antes dela.

Depois disso, a oração eucarística segue seu curso normal. Mais ainda: segundo a Instrução Geral do Missal Romano, há lugares em que os fiéis permanecem ajoelhados desde o final do “Santo” até a conclusão da Oração Eucarística e antes da comunhão, quando o padre diz “Eis o Cordeiro de Deus…”. Este costume é louvável e pode ser respeitado (IGMR, 43).

Portanto, quem quiser permanecer de joelhos em todo este período pode fazê-lo, ou seja, desde quando termina a aclamação do “Santo, santo, santo…” até o Pai-Nosso.

Mas para que aplicar estes gestos e posturas durante a missa?

A Instrução responde de maneira clara: “Os gestos e posições do corpo tanto do sacerdote, do diácono e dos ministros, como do povo devem contribuir para que toda a celebração resplandeça pelo decoro e nobre simplicidade, se compreenda a verdadeira e plena significação de suas diversas partes e se favoreça a participação de todos”.


Sábado, 24/10/2015 - Aleteia, Pe. Henry Vargas / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...