Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Todos os sacerdotes do mundo poderão absolver o pecado do aborto durante o Jubileu da Misericórdia

os diversos temas mencionados na carta divulgada hoje sobre o próximo Jubileu da Miseriucórdia, o Papa Francisco decidiu que, por esta ocasião todos os sacerdotes do mundo estarão facultados para perdoar o pecado do aborto.

No texto dirigido ao Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Arcebispo Rino Fisichella, o Santo Padre assinala: “decidi conceder a todos os sacerdotes no Ano Jubilar a faculdade de absolver do pecado de aborto a quantos o cometeram e, arrependidos de coração, pedirem que lhes seja perdoado”.

Por este motivo, prosseguiu o Pontífice, “os sacerdotes devem se preparar para esta grande tarefa sabendo conjugar palavras de acolhimento genuíno com uma reflexão que ajude a compreender o pecado cometido, e indicar um percurso de conversão autêntica para conseguir entender o verdadeiro e generoso perdão do Pai, que tudo renova com a sua presença”.

Para explicar sua decisão o Santo Padre afirmou que “um dos graves problemas de nosso tempo é, certamente, a modificação da relação com a vida. Uma mentalidade muito generalizada que já provocou uma perda da devida sensibilidade pessoal e social para a acolhida de uma nova vida”.

“O drama do aborto é vivido por alguns com uma consciência superficial, quase sem se dar conta do gravíssimo mal que um gesto semelhante comporta”, afirma Carta do Papa.

O Papa Francisco prosseguiu sua reflexão e ressaltou: “muitos outros, ao contrário, mesmo vivendo este momento como uma derrota, julgam que não têm outro caminho a percorrer. Penso, de maneira especial em todas as mulheres que recorreram ao aborto. Conheço bem os condicionamentos que as levaram a tomar esta decisão. Sei que é um drama existencial e moral”.

“Encontrei muitas mulheres que traziam no seu coração a cicatriz causada por esta escolha sofrida e dolorosa. O que aconteceu é profundamente injusto – sublinhou o Pontífice – entretanto, somente a sua verdadeira compreensão pode impedir que se perca a esperança”.

O Santo Padre precisou deste modo que “o perdão de Deus não pode ser negado a quem quer que esteja arrependido, sobretudo quando com coração sincero se aproxima do Sacramento da Confissão para obter a reconciliação com o Pai”.

De acordo ao direito canônico somente os bispos e alguns sacerdotes facultados por eles podem perdoar o pecado do aborto devido a gravidade deste, pois traz como consequência acabar com a vida do ser humano mais inocente e indefeso: o não nascido.

Durante os últimos anos diversos bispos concederam a faculdade de perdoar o pecado do aborto a todos os sacerdotes de sua diocese em períodos penitenciais como no tempo de Quaresma.

A decisão do Papa Francisco está dentro de uma clara perspectiva de fazer com que a misericórdia de Deus chegue a todos, algo que marcou todo seu pontificado.

O ano da Misericórdia começará no dia 8 de dezembro de 2015 durante a Solenidade da Imaculada Conceição e terminará em 20 de novembro de 2016 com a Solenidade de Cristo Rei.


Para ler a carta do Papa na íntegra, confira:

http://www.acidigital.com/noticias/texto-completo-carta-do-papa-francisco-com-motivo-do-ano-da-misericordia-43163/



Terça, 01/09/2015 - Fonte: ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...