Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2019

“Queridos filhos,

O AMOR e a BONDADE do PAI CELESTIAL os dá revelações que fazem com que a fé em vocês cresça e se compreenda, e os traga paz, segurança e esperança.

Assim também eu, filhos MEUS, por meio do AMOR MISERICORDIOSO do PAI CELESTIAL sempre e novamente os mostro a estrada em direção ao MEU FILHO, em direção à SALVAÇÃO ETERNA. Mas, infelizmente, muitos dos MEUS filhos não querem me escutar, e muitos dos MEUS filhos duvidam.

Mas EU, EU sempre e em todos os tempos, louvei o SENHOR por tudo aquilo que ELE fez em MIM e por meio de MIM. MEU FILHO se dá a vocês, divide o pão com vocês, os dá palavras de VIDA ETERNA, a fim que EU as leve a todos. Vocês, filhos MEUS, apóstolos do MEU AMOR, do que vocês tem medo quando MEU FILHO está com vocês ?

Ofereçam-LHE as suas almas, a fim de que ELE possa morar nelas, e possa fazer de vocês instrumentos da FÉ e instrumentos do AMOR.

Filhos MEUS, vivam o EVANGELHO, vivam o AMOR MISERICORDIOSO ao próximo, e, acima de tudo, vivam o AMOR ao PAI CELESTIAL. Filhos MEUS, vocês não estão juntos por acaso, o PAI CELESTIAL não une ninguém por acaso. O MEU FILHO fala às suas ALMAS e eu faço aos seus CORAÇÕES.

Como MÃE, EU digo a vocês: caminhem COMIGO, amem-se uns aos outros, testemunhem. Não tenham medo, com o seu exemplo, de defender a VIDA, a PALAVRA DE DEUS que é ETERNA e que não muda nunca. Filhos MEUS, quem trabalha na LUZ DO AMOR MISERICORDIOSO e na VERDADE é sempre ajudado pelo CÉU e nunca está sozinho.

Apóstolos do MEU AMOR, que vocês sejam reconhecidos, sempre, entre todos os outros, pelo seu escondimento, pelo seu amor e pela sua serenidade. EU estou com vocês. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Todos os sacerdotes do mundo poderão absolver o pecado do aborto durante o Jubileu da Misericórdia

os diversos temas mencionados na carta divulgada hoje sobre o próximo Jubileu da Miseriucórdia, o Papa Francisco decidiu que, por esta ocasião todos os sacerdotes do mundo estarão facultados para perdoar o pecado do aborto.

No texto dirigido ao Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Arcebispo Rino Fisichella, o Santo Padre assinala: “decidi conceder a todos os sacerdotes no Ano Jubilar a faculdade de absolver do pecado de aborto a quantos o cometeram e, arrependidos de coração, pedirem que lhes seja perdoado”.

Por este motivo, prosseguiu o Pontífice, “os sacerdotes devem se preparar para esta grande tarefa sabendo conjugar palavras de acolhimento genuíno com uma reflexão que ajude a compreender o pecado cometido, e indicar um percurso de conversão autêntica para conseguir entender o verdadeiro e generoso perdão do Pai, que tudo renova com a sua presença”.

Para explicar sua decisão o Santo Padre afirmou que “um dos graves problemas de nosso tempo é, certamente, a modificação da relação com a vida. Uma mentalidade muito generalizada que já provocou uma perda da devida sensibilidade pessoal e social para a acolhida de uma nova vida”.

“O drama do aborto é vivido por alguns com uma consciência superficial, quase sem se dar conta do gravíssimo mal que um gesto semelhante comporta”, afirma Carta do Papa.

O Papa Francisco prosseguiu sua reflexão e ressaltou: “muitos outros, ao contrário, mesmo vivendo este momento como uma derrota, julgam que não têm outro caminho a percorrer. Penso, de maneira especial em todas as mulheres que recorreram ao aborto. Conheço bem os condicionamentos que as levaram a tomar esta decisão. Sei que é um drama existencial e moral”.

“Encontrei muitas mulheres que traziam no seu coração a cicatriz causada por esta escolha sofrida e dolorosa. O que aconteceu é profundamente injusto – sublinhou o Pontífice – entretanto, somente a sua verdadeira compreensão pode impedir que se perca a esperança”.

O Santo Padre precisou deste modo que “o perdão de Deus não pode ser negado a quem quer que esteja arrependido, sobretudo quando com coração sincero se aproxima do Sacramento da Confissão para obter a reconciliação com o Pai”.

De acordo ao direito canônico somente os bispos e alguns sacerdotes facultados por eles podem perdoar o pecado do aborto devido a gravidade deste, pois traz como consequência acabar com a vida do ser humano mais inocente e indefeso: o não nascido.

Durante os últimos anos diversos bispos concederam a faculdade de perdoar o pecado do aborto a todos os sacerdotes de sua diocese em períodos penitenciais como no tempo de Quaresma.

A decisão do Papa Francisco está dentro de uma clara perspectiva de fazer com que a misericórdia de Deus chegue a todos, algo que marcou todo seu pontificado.

O ano da Misericórdia começará no dia 8 de dezembro de 2015 durante a Solenidade da Imaculada Conceição e terminará em 20 de novembro de 2016 com a Solenidade de Cristo Rei.


Para ler a carta do Papa na íntegra, confira:

http://www.acidigital.com/noticias/texto-completo-carta-do-papa-francisco-com-motivo-do-ano-da-misericordia-43163/



Terça, 01/09/2015 - Fonte: ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...