Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Todos os sacerdotes do mundo poderão absolver o pecado do aborto durante o Jubileu da Misericórdia

os diversos temas mencionados na carta divulgada hoje sobre o próximo Jubileu da Miseriucórdia, o Papa Francisco decidiu que, por esta ocasião todos os sacerdotes do mundo estarão facultados para perdoar o pecado do aborto.

No texto dirigido ao Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Arcebispo Rino Fisichella, o Santo Padre assinala: “decidi conceder a todos os sacerdotes no Ano Jubilar a faculdade de absolver do pecado de aborto a quantos o cometeram e, arrependidos de coração, pedirem que lhes seja perdoado”.

Por este motivo, prosseguiu o Pontífice, “os sacerdotes devem se preparar para esta grande tarefa sabendo conjugar palavras de acolhimento genuíno com uma reflexão que ajude a compreender o pecado cometido, e indicar um percurso de conversão autêntica para conseguir entender o verdadeiro e generoso perdão do Pai, que tudo renova com a sua presença”.

Para explicar sua decisão o Santo Padre afirmou que “um dos graves problemas de nosso tempo é, certamente, a modificação da relação com a vida. Uma mentalidade muito generalizada que já provocou uma perda da devida sensibilidade pessoal e social para a acolhida de uma nova vida”.

“O drama do aborto é vivido por alguns com uma consciência superficial, quase sem se dar conta do gravíssimo mal que um gesto semelhante comporta”, afirma Carta do Papa.

O Papa Francisco prosseguiu sua reflexão e ressaltou: “muitos outros, ao contrário, mesmo vivendo este momento como uma derrota, julgam que não têm outro caminho a percorrer. Penso, de maneira especial em todas as mulheres que recorreram ao aborto. Conheço bem os condicionamentos que as levaram a tomar esta decisão. Sei que é um drama existencial e moral”.

“Encontrei muitas mulheres que traziam no seu coração a cicatriz causada por esta escolha sofrida e dolorosa. O que aconteceu é profundamente injusto – sublinhou o Pontífice – entretanto, somente a sua verdadeira compreensão pode impedir que se perca a esperança”.

O Santo Padre precisou deste modo que “o perdão de Deus não pode ser negado a quem quer que esteja arrependido, sobretudo quando com coração sincero se aproxima do Sacramento da Confissão para obter a reconciliação com o Pai”.

De acordo ao direito canônico somente os bispos e alguns sacerdotes facultados por eles podem perdoar o pecado do aborto devido a gravidade deste, pois traz como consequência acabar com a vida do ser humano mais inocente e indefeso: o não nascido.

Durante os últimos anos diversos bispos concederam a faculdade de perdoar o pecado do aborto a todos os sacerdotes de sua diocese em períodos penitenciais como no tempo de Quaresma.

A decisão do Papa Francisco está dentro de uma clara perspectiva de fazer com que a misericórdia de Deus chegue a todos, algo que marcou todo seu pontificado.

O ano da Misericórdia começará no dia 8 de dezembro de 2015 durante a Solenidade da Imaculada Conceição e terminará em 20 de novembro de 2016 com a Solenidade de Cristo Rei.


Para ler a carta do Papa na íntegra, confira:

http://www.acidigital.com/noticias/texto-completo-carta-do-papa-francisco-com-motivo-do-ano-da-misericordia-43163/



Terça, 01/09/2015 - Fonte: ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...