Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O céu começa justamente na comunhão com Jesus


Ao presidir ontem a Oração do Ângelus ante a multidão de fiéis e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, o Papa Francisco refletiu sobre o significado de “comer a carne e beber o sangue de Jesus” e assegurou que o Céu começa na Eucaristia.

O Santo Padre explicou que “viver em comunhão real com Jesus nesta terra nos faz já passar da morte à vida. O céu começa justamente na comunhão com Jesus”.

Nestes domingos, a liturgia propõe, a partir do Evangelho de João, o discurso de Jesus sobre o Pão da vida, que é Ele mesmo e que é também o sacramento da Eucaristia. A passagem de hoje (João 6,51-58) apresenta a última parte deste discurso e faz referência a algumas pessoas que se escandalizaram porque Jesus disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”, comentou o Pontífice.

O Papa destacou ainda que “o estupor de quem ouvia é compreensível. Jesus primeiro pergunta: o que significa ‘comer a carne e beber o sangue’ de Jesus? É só uma imagem, uma maneira de dizer, um símbolo, ou indica alguma coisa de real?”.

“Sabendo que deverá morrer na cruz por nós, Jesus se identifica com aquele pão partido e partilhado e isto se torna para ele o ‘sinal’ do Sacrifício que o espera. Este processo tem o seu ápice na Última Ceia, onde o pão e o vinho tornam-se realmente o seu Corpo e o seu Sangue”, explicou o Santo Padre.

Afirmou em seguida: “é a Eucaristia, que Jesus nos deixa com um objetivo muito preciso: que nós possamos nos tornar uma só coisa com Ele”.

O Papa Francisco lamentou que “às vezes ouvimos, sobre a Missa, este questionamento: ‘Mas para que serve a Missa? Eu vou à Igreja quando sinto vontade ou, rezo melhor sozinho’”.

Ante isto, o Santo Padre respondeu que “a Eucaristia não é uma oração privada ou uma bela experiência espiritual, não é uma simples comemoração daquilo que Jesus fez na Última Ceia”.

“Nós dizemos, para entender bem, que a Eucaristia é um ‘memorial’, ou seja, um gesto que atualiza e torna presente este o evento da morte e ressurreição de Jesus: o Pão é realmente o seu corpo oferecido por nós, o vinho é realmente o Seu sangue derramado por nós”, explicou o Pontífice.

Em seguida, o Papa sublinhou que “a Eucaristia é Jesus que se doa inteiramente a nós. Alimentar-se dele e permanecer nele através da Comunhão Eucarística: se o fizermos com fé, transformará a nossa vida, a transformará em um dom a Deus e aos outros”.

“Alimentar-se daquele ‘Pão da Vida’ significa entrar em sintonia com o coração de Cristo, assimilar as suas escolhas, os seus pensamentos, os seus comportamentos. Significa entrar em um dinamismo de amor e se tornar pessoas de paz, pessoas de perdão, de reconciliação, de partilha solidária. O próprio Jesus fez isto”, disse o Santo Padre.

Ao finalizar, o Papa Francisco assinalou que “no céu já nos espera Maria, nossa Mãe – nós celebramos ontem este mistério. Que ela nos alcance a graça de nutrirmo-nos sempre com fé de Jesus, Pão da vida”.


Segunda, 17/08/2015 - Fonte: ACI digital / Pastado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...