Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2018

Queridos filhos !

Vocês a quem o MEU FILHO ama, vocês a quem EU amo imensamente com o MEU AMOR MATERNO, não permitam que o egoísmo e o amar muito a si mesmo reinem no mundo. Não permitam que o amor e a bondade fiquem escondidos. Vocês que são amados, vocês que conheceram o AMOR do MEU FILHO, lembrem-se que ser amado significa amar. Filhos MEUS, tenham fé: quando vocês tem fé, vocês são felizes e difundem a paz. As suas almas exultam de alegria. Nestas almas está o MEU FILHO: quando se doam pela fé, quando se doam pelo amor, quando fazem o bem ao próximo, o MEU FILHO sorri em suas almas. Apóstolos do MEU AMOR, ME dirijo a vocês como MÃE, os reúno em torno de MIM porque desejo conduzí-los no caminho do AMOR e da FÉ, no caminho que leva até a LUZ DO MUNDO. EU estou aqui pelo AMOR e pela FÈ; porque desejo abençoá-los, porque EU desejo, com a MINHA BENÇÂO MATERNA, dar a vocês força e esperança no seu caminho. Porque a estrada que conduz ao MEU FILHO não é fácil, é cheia de renúncias, de dar-se, do sacrifício, do perdão e muito, muito amor mas este caminho conduz à paz e à alegria. Filhos MEUS, não acreditem nas vozes falsas que falam de coisas falsas e de luzes falsas: vocês, filhos MEUS, voltem para a SAGRADA ESCRITURA. Com imenso amor EU os vejo e, PELA GRAÇA DE DEUS, EU ME MANIFESTO A VOCÊS. Filhos Meus, caminham COMIGO. Que as almas de vocês exultem de alegria.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O céu começa justamente na comunhão com Jesus


Ao presidir ontem a Oração do Ângelus ante a multidão de fiéis e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, o Papa Francisco refletiu sobre o significado de “comer a carne e beber o sangue de Jesus” e assegurou que o Céu começa na Eucaristia.

O Santo Padre explicou que “viver em comunhão real com Jesus nesta terra nos faz já passar da morte à vida. O céu começa justamente na comunhão com Jesus”.

Nestes domingos, a liturgia propõe, a partir do Evangelho de João, o discurso de Jesus sobre o Pão da vida, que é Ele mesmo e que é também o sacramento da Eucaristia. A passagem de hoje (João 6,51-58) apresenta a última parte deste discurso e faz referência a algumas pessoas que se escandalizaram porque Jesus disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”, comentou o Pontífice.

O Papa destacou ainda que “o estupor de quem ouvia é compreensível. Jesus primeiro pergunta: o que significa ‘comer a carne e beber o sangue’ de Jesus? É só uma imagem, uma maneira de dizer, um símbolo, ou indica alguma coisa de real?”.

“Sabendo que deverá morrer na cruz por nós, Jesus se identifica com aquele pão partido e partilhado e isto se torna para ele o ‘sinal’ do Sacrifício que o espera. Este processo tem o seu ápice na Última Ceia, onde o pão e o vinho tornam-se realmente o seu Corpo e o seu Sangue”, explicou o Santo Padre.

Afirmou em seguida: “é a Eucaristia, que Jesus nos deixa com um objetivo muito preciso: que nós possamos nos tornar uma só coisa com Ele”.

O Papa Francisco lamentou que “às vezes ouvimos, sobre a Missa, este questionamento: ‘Mas para que serve a Missa? Eu vou à Igreja quando sinto vontade ou, rezo melhor sozinho’”.

Ante isto, o Santo Padre respondeu que “a Eucaristia não é uma oração privada ou uma bela experiência espiritual, não é uma simples comemoração daquilo que Jesus fez na Última Ceia”.

“Nós dizemos, para entender bem, que a Eucaristia é um ‘memorial’, ou seja, um gesto que atualiza e torna presente este o evento da morte e ressurreição de Jesus: o Pão é realmente o seu corpo oferecido por nós, o vinho é realmente o Seu sangue derramado por nós”, explicou o Pontífice.

Em seguida, o Papa sublinhou que “a Eucaristia é Jesus que se doa inteiramente a nós. Alimentar-se dele e permanecer nele através da Comunhão Eucarística: se o fizermos com fé, transformará a nossa vida, a transformará em um dom a Deus e aos outros”.

“Alimentar-se daquele ‘Pão da Vida’ significa entrar em sintonia com o coração de Cristo, assimilar as suas escolhas, os seus pensamentos, os seus comportamentos. Significa entrar em um dinamismo de amor e se tornar pessoas de paz, pessoas de perdão, de reconciliação, de partilha solidária. O próprio Jesus fez isto”, disse o Santo Padre.

Ao finalizar, o Papa Francisco assinalou que “no céu já nos espera Maria, nossa Mãe – nós celebramos ontem este mistério. Que ela nos alcance a graça de nutrirmo-nos sempre com fé de Jesus, Pão da vida”.


Segunda, 17/08/2015 - Fonte: ACI digital / Pastado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...