Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O céu começa justamente na comunhão com Jesus


Ao presidir ontem a Oração do Ângelus ante a multidão de fiéis e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, o Papa Francisco refletiu sobre o significado de “comer a carne e beber o sangue de Jesus” e assegurou que o Céu começa na Eucaristia.

O Santo Padre explicou que “viver em comunhão real com Jesus nesta terra nos faz já passar da morte à vida. O céu começa justamente na comunhão com Jesus”.

Nestes domingos, a liturgia propõe, a partir do Evangelho de João, o discurso de Jesus sobre o Pão da vida, que é Ele mesmo e que é também o sacramento da Eucaristia. A passagem de hoje (João 6,51-58) apresenta a última parte deste discurso e faz referência a algumas pessoas que se escandalizaram porque Jesus disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”, comentou o Pontífice.

O Papa destacou ainda que “o estupor de quem ouvia é compreensível. Jesus primeiro pergunta: o que significa ‘comer a carne e beber o sangue’ de Jesus? É só uma imagem, uma maneira de dizer, um símbolo, ou indica alguma coisa de real?”.

“Sabendo que deverá morrer na cruz por nós, Jesus se identifica com aquele pão partido e partilhado e isto se torna para ele o ‘sinal’ do Sacrifício que o espera. Este processo tem o seu ápice na Última Ceia, onde o pão e o vinho tornam-se realmente o seu Corpo e o seu Sangue”, explicou o Santo Padre.

Afirmou em seguida: “é a Eucaristia, que Jesus nos deixa com um objetivo muito preciso: que nós possamos nos tornar uma só coisa com Ele”.

O Papa Francisco lamentou que “às vezes ouvimos, sobre a Missa, este questionamento: ‘Mas para que serve a Missa? Eu vou à Igreja quando sinto vontade ou, rezo melhor sozinho’”.

Ante isto, o Santo Padre respondeu que “a Eucaristia não é uma oração privada ou uma bela experiência espiritual, não é uma simples comemoração daquilo que Jesus fez na Última Ceia”.

“Nós dizemos, para entender bem, que a Eucaristia é um ‘memorial’, ou seja, um gesto que atualiza e torna presente este o evento da morte e ressurreição de Jesus: o Pão é realmente o seu corpo oferecido por nós, o vinho é realmente o Seu sangue derramado por nós”, explicou o Pontífice.

Em seguida, o Papa sublinhou que “a Eucaristia é Jesus que se doa inteiramente a nós. Alimentar-se dele e permanecer nele através da Comunhão Eucarística: se o fizermos com fé, transformará a nossa vida, a transformará em um dom a Deus e aos outros”.

“Alimentar-se daquele ‘Pão da Vida’ significa entrar em sintonia com o coração de Cristo, assimilar as suas escolhas, os seus pensamentos, os seus comportamentos. Significa entrar em um dinamismo de amor e se tornar pessoas de paz, pessoas de perdão, de reconciliação, de partilha solidária. O próprio Jesus fez isto”, disse o Santo Padre.

Ao finalizar, o Papa Francisco assinalou que “no céu já nos espera Maria, nossa Mãe – nós celebramos ontem este mistério. Que ela nos alcance a graça de nutrirmo-nos sempre com fé de Jesus, Pão da vida”.


Segunda, 17/08/2015 - Fonte: ACI digital / Pastado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...