Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2018

Queridos filhos !

Vocês a quem o MEU FILHO ama, vocês a quem EU amo imensamente com o MEU AMOR MATERNO, não permitam que o egoísmo e o amar muito a si mesmo reinem no mundo. Não permitam que o amor e a bondade fiquem escondidos. Vocês que são amados, vocês que conheceram o AMOR do MEU FILHO, lembrem-se que ser amado significa amar. Filhos MEUS, tenham fé: quando vocês tem fé, vocês são felizes e difundem a paz. As suas almas exultam de alegria. Nestas almas está o MEU FILHO: quando se doam pela fé, quando se doam pelo amor, quando fazem o bem ao próximo, o MEU FILHO sorri em suas almas. Apóstolos do MEU AMOR, ME dirijo a vocês como MÃE, os reúno em torno de MIM porque desejo conduzí-los no caminho do AMOR e da FÉ, no caminho que leva até a LUZ DO MUNDO. EU estou aqui pelo AMOR e pela FÈ; porque desejo abençoá-los, porque EU desejo, com a MINHA BENÇÂO MATERNA, dar a vocês força e esperança no seu caminho. Porque a estrada que conduz ao MEU FILHO não é fácil, é cheia de renúncias, de dar-se, do sacrifício, do perdão e muito, muito amor mas este caminho conduz à paz e à alegria. Filhos MEUS, não acreditem nas vozes falsas que falam de coisas falsas e de luzes falsas: vocês, filhos MEUS, voltem para a SAGRADA ESCRITURA. Com imenso amor EU os vejo e, PELA GRAÇA DE DEUS, EU ME MANIFESTO A VOCÊS. Filhos Meus, caminham COMIGO. Que as almas de vocês exultem de alegria.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Gosto dela, ela me atrai e me faz sonhar: isso é amor?

O telefone toca. Atendo e escuto a voz suave e alegre da minha esposa, que me liga do trabalho. Hoje comemoramos mais um ano de casamento. Ela coloca nossa música favorita pra eu ouvir. Nosso amor se mantém forte em uma vida conjugal de 26 anos.

Nosso casamento ainda é jovem e nele construímos uma história de amor pessoal.

Infelizmente, alguns dos nossos amigos terminaram seus casamentos e, em conversas pessoais e tristes, compartilharam conosco sua experiência, na qual não conseguiram encontrar o verdadeiro amor.

Alguns, porque o buscaram onde ele não se encontra, acreditando vê-lo em algo que era da pessoa, quando deveriam buscá-lo no ser da própria pessoa. Esse "algo de alguém" acabou sendo passageiro e depois se transformou em desilusão; em alguns casos foi a cor do cabelo, o corpo jovem e bem formado, a beleza do rosto... Todos estes são aspectos dos quais a pessoa dispõe, mas não são a pessoa e não mostram como ela é.

Outros, porque, com grande imaturidade afetiva, confundiram o amor com o desejo sexual, com as emoções sensíveis ou com a afetividade sentimental, que formaram uma barreira que os impediu de conhecer quem era a pessoa com a qual se relacionavam.

Também havia os que, após um súbito enamoramento, quase sem se conhecer, acabaram se casando, ao achar que sofreriam separados, mas depois de algum tempo perceberam que teria sido melhor ser infelizes em sua imaginação que na realidade.

O amor autêntico, por ser um amor pessoal, precisa de tempo para amadurecer, para poder chegar a ele mediante a amizade e a confidência que gera compreensão. Não se pode amar o que não se conhece e não se compreende.

Esse conhecimento pessoal parte da nossa intimidade diante da intimidade do outro ser diferente de mim, para aceitá-lo assim como ele é, para ajudá-lo a ser melhor, a ser feliz.

Um tempo, um trato e uma compreensão necessários para a aceitação do dom que mutuamente nos oferecemos, o dom e aceitação de nossas pessoas como fins em si mesmas. Nós nos amamos para ser felizes, fazendo o outro feliz.

Amamos certamente com toda a nossa natureza: inteligência, vontade, sentimentos, liberdade, e toda a nossa realidade bioquímica, que contém em si uma razão de bondade pela qual certamente o amor se manifesta.

Mas o amor pessoal é muito mais que tudo isso, pois é um dom que vai muito além, permitindo-nos sempre, até o final dos nossos dias, conhecer-nos e amar-nos mais, unindo-nos em uma só carne e um só espírito.

É por isso que o casamento tem inscrito em seu DNA que é para sempre.

Porque é por meio desse amor pessoal, ao nos oferecermos e aceitarmos mutuamente como um dom, somos capazes de aceitar outro dom maravilhoso: os filhos.

O amor pessoal é o fundamento do verdadeiro casamento e da família.


Terça, 04/08/2015 - Fonte: Aleteia / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...