Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

TEXTO COMPLETO: Confira a mensagem que o Papa não pôde pronunciar na Catedral de Quito

Depois de uma exaustiva jornada na qual viajou de ida e volta à Guayaquil, o Papa Francisco enfrentou uma grande diferença de clima e altitudes, e por isso decidiu não pronunciar o discurso que tinha preparado para sua visita à Catedral de Quito. O Papa apenas dirigiu uma breve alocução aos presentes e rezou com eles a Ave Maria. Entretanto, o texto foi disponibilizado à imprensa em idioma espanhol.

Confira o texto completo da saudação que o Santo Padre preparou para sua visita à Catedral de Quito:

“Queridos irmãos: Venho a Quito como peregrino, para compartilhar com vocês a alegria de evangelizar. Saí do Vaticano saudando a imagem de Santa Mariana de Jesus que, no exterior da abside da Basílica de São Pedro, vela pelo caminho que o Papa percorre tantas vezes.

Também encomendei a esta Santa o fruto desta viagem, pedindo-lhe que todos nós pudéssemos aprender através do seu exemplo. Seu sacrifício e sua heroica virtude são representadas por uma açucena. Entretanto, na imagem que está em São Pedro, ela carrega um buquê de flores, porque ela oferece ao Senhor, desde o coração da Igreja, todos vocês e todo o Equador.

Os Santos nos convidam imitá-los, querem que sigamos seus passos, como exemplo as equatorianas Santa Narcisa de Jesus e a Beata Mercedes de Jesus Molina, enaltecem aqueles que sofrem ou sofreram a orfandade, quantos tiveram que cuidar de irmãos ainda pequenos e aqueles que se empenham diariamente no cuidado dos enfermos ou idosos; como também o fez Mariana, imitada por Narcisa e Mercedes.

Isso não é difícil, se Deus estiver conosco... Elas não fizeram grandes obras aos olhos do mundo. Somente amaram muito no dia a dia, e chegaram até tocar o sofrimento de Cristo através do povo (cf. Evangelii gaudium 24).

Elas não o fizeram sozinhas, fizeram «junto a» outros; o transporte, a escultura e construção desta catedral foram feitos desta maneira, dos povos originários, a minga; esse trabalho de todos à serviço da comunidade, anônimo, desinteressado e sem buscar aplausos: Queira Deus que assim como as pedras desta catedral ajudemos os outros em suas necessidades, assim, ajudemos também a edificar ou reformar a vida de tantos irmãos que não têm forças para construí-las ou foram derrubados.

Hoje estou aqui com vocês, que me dão de presente o júbilo dos seus corações: «Como são belos sobre as montanhas os pés do mensageiro que anuncia a as boas novas» (Isaías 52,7).


É esta a beleza que estamos chamados a difundir, como bom perfume de Cristo: Nossa oração, nossas boas obras, nosso sacrifício pelos mais necessitados. Essa é a alegria de evangelizar e «se compreenderdes estas coisas, sereis felizes, se as praticardes» (João 13,17). 

Que Deus vos abençoe”.

Terça, 07/07/2015 - Fonte: ACI digital / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...