Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Vaticano reconhece milagre de padre mineiro

O papa Francisco autorizou, no dia 5, a promulgação do decreto que reconhece um milagre por intercessão do padre Francisco de Paula Victor, considerado Servo de Deus pela Igreja. O documento divulgado no último sábado pela Congregação para a Causa dos Santos torna possível a beatificação do sacerdote nascido em Campanha (MG), no ano de 1827.
No dia 2 de junho, a comissão de cardeais e bispos esteve reunida na Santa Sé para examinar a cura atribuída ao Servo de Deus. De acordo com a diocese, todos foram unânimes no parecer favorável à ocorrência do milagre.
O caso em questão é o de uma professora de Três Pontas (MG), onde o padre atuou por mais de 50 anos. Maria Isabel de Figueiredo pediu a intercessão de padre Victor durante uma novena para que conseguisse engravidar, após várias tentativas e dois anos de tratamentos. Uma médica da região que realizou atendimento à docente afirmou que “a gravidez dela não era possível de forma natural porque a paciente não tem uma das trompas e a outra é totalmente obstruída”.
Padre Victor
Filho de uma escrava, o jovem Francisco de Paula Victor, em 1848, trabalhava como alfaiate. Naquele ano, a cidade de Campanha recebia a visita do arcebispo de Mariana (MG), dom Antônio Ferreira Viçoso. Victor procurou o prelado para manifestar o desejo de ser padre. Com alegria, dom Viçoso o levou para o Seminário de Mariana, onde foi aceito em 5 de junho de 1849, em plena época da escravidão no Brasil. Sua ordenação presbiteral ocorreu em 14 de junho de 1851.
Durante um ano atuou em Campanha, sua cidade natal. Em 1852, tornou-se vigário encomendado, em Três Pontas (MG). Em sua atuação na paróquia, visitava doentes, amparava os inválidos, zelava pela infância desvalida e atendia a população em suas necessidades. Naquela região, criou a escola Sagrada Família.
Seu trabalho em Três Pontas durou 53 anos. Em setembro de 1905, faleceu. Por ocasião de seu sepultamento, uma afluência de fiéis o homenageou em procissão pelas ruas da cidade, onde é considerado o “Anjo Tutelar”.
No mês de setembro é comemorado o aniversário de morte de padre Victor. A diocese promove no mês celebrações e novenas na intenção pela beatificação, que deve ser celebrada no mês de novembro, quando se recorda o Dia da Consciência Negra.
Processo
O processo de beatificação do sacerdote teve início em 1993. Os postuladores da causa participaram da exumação do corpo em 1998, em Três Pontas. Em fevereiro de 2001, historiadores da Congregação para a Causa dos Santos aprovaram o positio, documento que trata da vida, das virtudes e da fama de santidade do candidato aos altares.
Com informações e imagens da Associação Padre Victor

Quarta, 10/06/2015 - Fonte: CNBB / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...