Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Tapetes de sal e procissões marcam a solenidade de Corpus Christi no Brasil

Nesta quinta-feira, 4, a Igreja celebra a solenidade de Corpus Christi, comemorada sempre após a Festa da Santíssima Trindade. O fato da celebração acontecer neste dia da semana faz alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição da Eucaristia. O festejo atende a uma recomendação do Código do Direito Canônico (CIC 944), no qual pede à comunidade diocesana “testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia”.

A celebração dessa solenidade consta de uma Missa, procissão e Adoração ao Santíssimo Sacramento. Uma tradição que se espalhou pelas cidades brasileiras é a confecção de tapetes para a passagem da procissão. Os desenhos dão ênfase nos temas sobre a Eucaristia, mas a criatividade das comunidades dá um toque especial, com o uso dos mais diversos materiais, como serragem e pedras coloridas, borra de café, flores, areia, entre outros.

Duas arquidioceses importantes do Brasil se organizam para a celebração de Corpus Christi e mantêm essa tradição dos tapetes. No Rio de Janeiro, o dia contará com as Vésperas, às 15h30, na Igreja da Candelária, no Centro, em seguida, a procissão sairá em direção à Catedral de São Sebastião, onde o Arcebispo, Cardeal Orani João Tempesta, dará a bênção do Santíssimo Sacramento e, logo após, presidirá a Santa Missa.

Sobre a procissão, que seguirá pelos tapetes adornados, o coordenador deste trabalho, padre Leandro Lenin, explica ser um sinal e testemunho do Senhor que vem ao encontro de Seu povo. “Interessante também é fazer uma reflexão sobre por que o Senhor passa pelas ruas. Pois, na verdade, uma cidade que muitas vezes tem dificuldades para ver a esperança pode se surpreender com o testemunho de cristãos que apontam, durante a procissão, para Jesus Cristo que, de fato, está presente e passa pelas ruas concretamente, como alguém que vem ao nosso encontro no centro da vida social da nossa cidade. Caminhar com Jesus é uma grande alegria”, sublinhou.

Já na Arquidiocese de Belo Horizonte (MG), o Arcebispo, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, preside Missa no Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, às 17h30, seguida de procissão pela Avenida Afonso Pena, até a Paróquia São José. No caminho será preparado um enorme tapete de serragem, com cerca de 1km. Mais de 500 voluntários, de 100 diferentes grupos, se revezarão na confecção dos tapetes a partir de 6h desta quinta-feira.


No Brasil, país com maior número de católicos no mundo, a data é considerada ponto facultativo e não feriado nacional. Isto favoreceria a participação dos católicos na missa posto que é uma festa de guarda. Entretanto, cabe a cada município declarar o Corpus Christi como feriado ou não conforme indica o artigo segundo da lei nº 9.093, de 12 de setembro de 1995: “são feriados religiosos os dias de guarda, declarados em lei municipal, de acordo com a tradição local e em número não superior a quatro, neste incluída a Sexta-Feira da Paixão”.


Quarta, 03/06/2015 - Fonte: ACI digital / Paulo Alves 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...