Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Sacerdote atingido por tiro no metrô de SP perdoa os menores que o agrediram

Após ser atingido por um disparado de arma de fogo durante um arrastão no metrô de São Paulo, um sacerdote brasileiro deu testemunho de como viver a misericórdia diante da violência. Na quarta-feira, 3, Padre Wilson Pereira dos Santos levou um tiro na perna dentro de um vagão da estação Parada Inglesa, da Linha 1-Azul, na Zona Norte da capital paulista e perdoou publicamente os seus agressores: dois menores de idade.  

Padre Wilson é Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Matias, na Arquidiocese de São Paulo. Segundo relato, dois adolescentes, de 16 e 17 anos, embarcaram no trem na estação Jardim São Paulo-Ayrton Senna e, durante o trajeto até a estação seguinte, roubaram nove celulares e uma carteira. Ao chegarem na estação Parada Inglesa, os jovens ameaçaram atirar caso alguém saísse do trem. Padre Wilson Pereira conta que não houve nenhuma reação dos passageiros, nem dele próprio. Mesmo assim, um dos jovens atirou e atingiu superficialmente sua perna direita.

Após o susto e os cuidados imediatos aos ferimentos, o Padre disse ao site da Arquidiocese de São Paulo não ter nenhum ressentimento e que perdoa os agressores. Ele ainda refletiu sobre a realidade que pode levar os jovens a uma situação como esta. “Eu penso que tem mais culpa as pessoas que possibilitaram esse tipo de ação. Como que aquela arma chegou nas mãos daqueles menores? Qual seria na nossa parcela de culpa, enquanto sociedade, diante de tudo isso?”, questionou.

Os adolescentes foram presos pela Polícia Militar no entorno da estação e afirmaram que o disparo aconteceu acidentalmente. Eles foram encaminhados para uma unidade provisória da Fundação Casa.

O caso reascende a discussão sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Padre Wilson, embora sendo vítima de dois adolescentes, considera que a formação dos jovens seja o melhor caminho. “Eu, pessoalmente, não acredito que só reduzindo a maioridade penal que irá resolver as coisas. É preciso não apenas investir em educação, mas até em infraestrutura familiar, humana, para que esses delitos não venham a ser mais comuns”. O sacerdote, porém, não se posicionou categoricamente a favor ou contra ao projeto de lei que tramita em Brasília.

O Pároco chama a atenção para o fato de que é preciso um sentimento de justiça em todos os âmbitos da sociedade. “Não vejo diferença, por exemplo, entre uma pessoa que mora na periferia e comete esse tipo de delito, com políticos e empresários de desviam milhões dos cofres públicos”.


Em contato com a secretaria paroquial fomos informados que Padre Wilson Pereira dos Santos está bem, e se recupera na casa de familiares. Ele deverá retomar suas atividades pastorais em breve. 


Sexta, 05/06/2015 - Fonte: ACI digital, Natalia Zimbrão / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...