Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Todo cristão passa por momentos difíceis

O Papa Francisco afirmou hoje que, para entrar no Reino de Deus, é preciso passar por momentos sombrios e difíceis.

Mas isso não significa que os cristãos tenham "comportamento masoquista", disse Francisco, em sua homilia na Casa Santa Marta.

São Paulo foi perseguido, mas apesar de mil adversidades, permaneceu sólido na fé, encorajando os irmãos a esperar no Senhor.

“Todavia – advertiu – este não é um comportamento masoquista, mas é a ‘luta cristã’ contra o príncipe deste mundo, que tenta nos afastar da ‘Palavra de Jesus, da fé e da esperança’. “Suportar as tribulações” é uma frase que o Apóstolo Paulo usa muito.

“Suportar é ter paciência, é carregar nas costas, é levar o peso das adversidades. A vida dos cristãos também tem momentos assim, mas Jesus nos diz: ‘Tenham coragem nestes momentos. Eu venci, vocês também serão vencedores’. Esta primeira palavra nos ilumina para superarmos os momentos mais difíceis da vida, aqueles momentos que nos fazem sofrer’”.

Depois de dar este conselho, Paulo “organiza aquela Igreja”, “reza sobre os presbíteros, impõe as mãos e os confia ao Senhor”.

“Um cristão – disse – pode levar avante as tribulações e também as perseguições, entregando-se ao Senhor”. Somente Ele, reiterou o Papa, “é capaz de nos dar a força, de nos dar a perseverança na fé, de nos dar a esperança”.

“Confiar algo ao Senhor, confiar este momento difícil ao Senhor, confiar eu mesmo ao Senhor, confiar ao Senhor os nossos fiéis, nós sacerdotes, bispos, confiar ao Senhor as nossas famílias, os nossos amigos e dizer ao Senhor: ‘Cuida deles, eles são teus”. É uma oração que nem sempre fazemos, a oração de entrega: ‘Senhor, te entrego isto, leva adiante Tu, é uma bela oração cristã. É a atitude de confiança no poder do Senhor, assim como na ternura do Senhor que é Pai”.

Quando esta oração vem do coração, disse o Papa, existe a certeza que é confiada ao Senhor, que é segura: “Ele não decepciona jamais”. As tribulações, refletiu o Papa, nos fazem sofrer, mas “a entrega ao Senhor dá esperança e daqui vem a terceira palavra: a paz”.

Francisco recordou aquilo que Jesus diz como “despedida” aos seus discípulos: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. Porém, “não uma paz, uma simples tranquilidade”, mas uma paz que “chega ao âmago, uma paz que fortalece, que reforça o que hoje pedimos ao Senhor: a nossa fé e a nossa esperança”.

“Três palavras: tribulações, entrega e paz. Na vida, temos que percorrer caminhos tortuosos, é a lei da vida. Mas nestes momentos, ao entregar-se ao Senhor, Ele nos responde com a paz. Este Senhor que é Pai e nos ama tanto e não desaponta jamais. Continuemos hoje a celebração eucarística com o Senhor, pedindo que reforce a nossa fé e a nossa esperança, pedindo que nos doe a confiança para vencer as tribulações porque Ele venceu o mundo, e nos doe, a todos, a sua paz”.


Terça, 05/05/2015 - Aleteia / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...