Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Prefeito ateu escreve ao Papa: "Não levem o padre da cidade embora"

Jean-François Lovisolo, o prefeito socialista de La Tour-d'Aigües (Vaucluse, França) não frequenta a igreja da cidade, mas garante que o Pe. Fermanel se tornou "indispensável para o município".

Segundo informou recentemente o jornal La Provence, quando o Pe. Frédéric Fermanel foi chamado a Roma para dar continuidade à sua formação, o prefeito enviou imediatamente uma carta ao Papa Francisco.

"Ele foi capaz de criar união para além dos paroquianos. (...) Soube criar diálogo, forjar vínculos de irmandade em um momento em que nossa sociedade se caracteriza pelo egocentrismo", reconhece o político.

Os dois homens se conhecem bem e trabalham juntos com o que chamam de "visão comum do ser humano e da vida em comunidade".

Presente nas manifestações a pedido do prefeito, e na cafeteria da cidade, o Pe. Fermanel é chamado de "senhor padre", "padre Frédéric", "Fredo" e inclusive "Jesus".

"Para alguns, sou o prefeito – brinca o sacerdote. Eles me contam sobre os problemas com ratos, sobre o lixo da cidade..."

A dona de um dos bares da cidade quer organizar uma petição para impedir sua partida. "Ele dá umas homilias magníficas e, nos enterros, sempre tem uma história bonita da pessoa para contar – porque ele dedica tempo a conversar com todo mundo", explica.

A prioridade que ele dá ao contato com as pessoas e sua capacidade de escuta levou alguns não crentes a reencontrar o caminho da espiritualidade. O prefeito foi massivamente apoiado pelos paroquianos em sua iniciativa!

Eu obedeço meu bispo

O Pe. Frédéric reconhece viver esta separação com muita dor. "Estou muito vinculado a este território, mas obedeço meu bispo", declara.

Agora, ele vai morar em Roma, para receber uma formação de três anos para obter o doutorado – continuação lógica do seu percurso universitário eclesiástico.

O prefeito gostaria de encontrar uma solução para que o "seu" padre possa prosseguir seus estudos sem ter de ir embora de La Tour-d'Aigües.

Al alcalde le gustaría encontrar una solución para que “su” cura pueda proseguir sus estudios sin irse de La Tour-d’Aigues.  



Sexta, 01/05/2015 - Aleteia / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...