Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Cáritas RJ de Portas Abertas: Encontro busca aumentar parcerias para apoio aos refugiados

O Programa de Atendimento a Refugiados da Cáritas Rio de janeiro foi apresentado na manhã desta segunda-feira, dia 25 de maio, na sede da instituição na Tijuca. O objetivo foi aproximar a Cáritas RJ daqueles que apóiam o trabalho e têm interesse no tema do refúgio. Atualmente, aumentou muito o número de pessoas que buscam refúgio no Brasil e a Cáritas tem buscado novas parcerias para auxiliar no acolhimento, proteção legal e integração social dos refugiados.

O primeiro encontro contou com a participação de refugiadas da República Democrática do Congo, que é o local de onde chegam mais refugiados no Brasil.

“Eu vim para cá com minha irmã, fugimos da guerra, nosso bairro foi invadido e uma pessoa da minha família sofreu violência sexual. Eu espero ter paz aqui, tenho muita esperança. Estou trabalhando como voluntária no acolhimento dos refugiados e estou muito contente, é uma experiência muito boa, porque meu trabalho é ajudar”, afirmou uma interprete.

Após buscar refúgio no Brasil, uma pessoa pode esperar em média um ano para ser reconhecido como um refugiado. Mas, por meio da Cáritas, consegue um protocolo que possibilita ter um CPF e Carteira de Trabalho. A Cáritas conta com voluntários no curso de português, pesquisa e proteção (área jurídica) assim como acolhimento e arteterapia. 

“O mais gratificante é que conseguimos ver a mudança acontecer de forma muito rápida, eles têm muita curiosidade e vontade de aprender. É bom transmitir um conhecimento que é útil para eles utilizarem no dia a dia”, disse o voluntário Luiz Eduardo Andrade, que é estudante de Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Para se candidatar como voluntário é necessário enviar um email para voluntariado@caritas-rj.org.br.


Outras informações: https://www.facebook.com/caritasrj?fref=photo


Segunda, 25/05/2015 - Fonte: ACI / Postado por: Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...