Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Finalmente me aposentei! Mas... e agora?

O que vou fazer com tanto tempo livre? Para que serei útil agora? A que me dedicarei? Estas são algumas das perguntas que passam pela cabeça das pessoas quando a aposentadoria se aproxima.

A aposentadoria é uma etapa que permite descobrir mil maneiras de ser úteis na sociedade, dedicando tempo a amar, servir e ajudar todos aqueles que precisem de nós.

No entanto, muitas pessoas encaram este momento somente do ponto de vista da perda de uma fonte de renda, de status e da identidade profissional. Sentem que sua vida se torna vazia, e isso as impede de viver plenamente esta fase repleta de oportunidades para o crescimento e desenvolvimento pessoal.

Diversos estudos apontam que, se a chegada da aposentadoria não for vista de maneira positiva, pode gerar angústia pela incerteza do futuro, depressão pela solidão e sensação de abandono pelas pessoas e realidades com as quais se teve contato durante anos.

O Pe. Ruben Sánchez Olmos, diretor da Fundação Cáritas para o Bem-Estar do Idoso, explica que a maneira como se vive este momento depende muito da preparação prévia, porque algumas pessoas reduzem a vida produtiva ao emprego que, ainda que seja necessário para nos manter, muitas vezes se torna um refúgio, uma maneira de fugir da realidade, da família e dos problemas.

O mais importante é descobrir que o valor da pessoa não está no seu emprego, e encarar a aposentadoria como uma oportunidade de descobrir outros campos da vida produtiva, talvez não remunerada, mas sim solidária; de estabelecer um laço mais forte com a família; de realizar algumas atividades que antes não eram possíveis por falta de tempo.

Do ponto de vista da fé, a espiritualidade é uma grande oportunidade para descobrir o verdadeiro sentido da existência.

A Igreja, de fato, é um espaço muito rico em oportunidades para as pessoas aposentadas. Uma das opções é aproveitar para fazer cursos, como Teologia ou Estudo da Bíblia.

Muitas pessoas, depois dessa formação, tornam-se catequistas, proclamadores da Palavra, ministros da Eucaristia, animadores de pastorais etc. A vida espiritual tem um leque de possibilidades.

O que fazer com tempo livre?

As pessoas aposentadas não podem deixar que a falta de esperança seja mais forte que a possibilidade de amar e servir, porque, na medida em que nos damos a oportunidade de compartilhar e ser solidários, abrimos brechas que nem nós mesmos havíamos imaginado.

O importante é descobrir os dons que Deus nos deu e multiplicá-los com os outros.

A espiritualidade não se opõe ao bem-estar físico e psicológico. Por isso, oferecemos, a seguir, algumas alternativas para desenvolver todas as capacidades, habilidades e destrezas adquiridas para viver uma aposentadoria plena:

1. Viva o momento presente, relaxe, desfrute e não caia no erro de dizer que “a esta idade, é muito tarde para fazer isso ou aquilo”.

2. Mantenha um estilo de vida saudável, realizando exercício físico e tendo uma alimentação adequada.

3. Procure uma atividade que dê sentido à sua vida, com a qual obtenha um alto grau de satisfação pessoal.

4. Enriqueça sua vida social, cultural e afetiva. Retome amizades que tinham sido abandonadas por falta de tempo, e comece novas também.

5. Seja generoso e compassivo com os que estão ao seu redor.

6. Aprofunde em suas relações com familiares e amigos. Curta seus filhos, netos e animais de estimação.

7. Viaje! Aproveite seu tempo e os recursos disponíveis.

8. Dedique-se a algum hobby.

9. Integre-se em alguma atividade particular: academia, dança, exercícios. Tais atividades nos ajudam a manter-nos ativos e saudáveis.

10. Renove seu entusiasmo por adquirir novos conhecimentos e habilidades.

11. Compartilhe sua experiência e seus conhecimentos com sua família, amigos e vizinhos. Uma opção seria oferecer cursos sobre o que você sabe fazer bem. 



Segunda, 06/03/2015 - Aleteia / Paulo Alves 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...