Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

“Deus está dentro de cada um e este é o sentido da vida”, diz teóloga aos religiosos e religiosas

Os mais de 2 mil participantes do Congresso Nacional da Vida Consagrada refletiram, no dia 8, sobre as manifestações de Deus como mistério, a mistagogia. O tema foi abordado pela teóloga da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rosemary Fernandes da Costa. O Congresso Nacional da Vida Consagrada acontece em Aparecida (SP), desde o dia 6, e termina nesta sexta-feira, 10.

Sobre o tema, a teóloga destacou a necessidade de voltar às fontes para melhor acolher o mistério de Deus. “Nós perdemos a água mais pura e ficamos bebendo água genérica longe da fonte, mas se bebermos na água dos fundadores e da patrística, do Evangelho, a encontraremos”, explicou. Segundo Rosemary, por estarem longes de si, os seres humanos estão longe de Deus e, sendo assim, a missão dos religiosos é ajudar as pessoas a perceberem que Deus está dentro de cada um e que este é o sentido da vida. “Assim, nós estaremos não só dando razão à missão que assumimos um dia, mas provocando que essas pessoas também abracem cada um, do seu jeito, a sua vocação existencial”.

Sinal profético da Vida Consagrada

Em conferência realizada na terça-feira, 7, o assessor teológico do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), padre Paulo Suess, tratou sobre as cartas “Alegrai-vos” e “Perscrutai”, enviadas aos religiosos e religiosas pela Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Paulo Suess citou a carta enviada pelo papa Francisco por ocasião da inauguração do Ano da Vida Consagrada, na qual o pontífice afirma que “graças ao Concílio, de fato, a Vida Consagrada empreendeu um fecundo caminho de renovação”. O assessor disse que a caracterização da Vida Consagrada como “sinal profético” é um fenômeno pós-conciliar. “Deve ser compreendido como consequência do testemunho de tantas religiosas e religiosos no continente latino-americano que, na esteira de Medellín, levantaram a sua voz pela causa do Reino. Profetas contextualizam a palavra de Deus nos ombros dos apóstolos”, disse o teólogo.


Celebração da Luz

Conduzida por uma equipe liderada por mulheres, consagradas e consagrados rezaram em favor das causas abraçadas na cerimônia de celebração da luz, na noite de quarta-feira, 8. As velas foram acesas na luz do Círio Pascal, indicando que a vocação da Vida Consagrada está alicerçada em Cristo.

A presidente da Confederação Latino-Americana e Caribenha de Religiosos e Religiosas (CLAR), Mercedes Casas Sánchez, participou da celebração e declarou que o momento a fez pensar na missão da Vida Consagrada, “que é desde a sua pequenez, iluminar juntamente com outras luzes, o Povo de Deus”. Segundo ela, os religiosos devem ser como uma pequena luz que vai acendendo as demais. “Nossa missão é ser luz e contagiar luzes, mas também devemos nos deixar contagiar”, concluiu a irmã.

Sexta, 10/04/2015 - CRB / POM / CNBB / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...