Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A Igreja não faz "publicidade" ao anunciar com coragem a Cristo

O cristão não faz um mero proselitismo nem publicidade mas, com a graça que concedida pelo Espírito Santo, anuncia a Jesus Cristo ao mundo, um anúncio que provoca e que permite ir para frente, afirmou o Papa Francisco na sua homilia desta manhã na capela da Casa Santa Marta.

Conforme relata a Rádio Vaticano, o Santo Padre refletiu na afirmação “nós não podemos deixar de falar o que vimos e o que ouvimos” fazendo referência a Pedro e João nos Atos dos Apóstolos. Ele explicou que o Espírito Santo é o “único capaz de dar-nos esta graça de ser corajosos para anunciar a Jesus Cristo”: “Esta coragem do anúncio é o que nos distingue do simples proselitismo. Nós não fazemos publicidade, diz Jesus Cristo, para ter mais ‘sócios’ na nossa ‘sociedade espiritual’, não? Isso não serve. Não serve, não é cristão. Aquilo que o cristão faz é anunciar com coragem, e o anúncio de Jesus Cristo provoca, por meio do Espírito Santo, aquela surpresa que nos faz seguir em frente”.
 
O verdadeiro protagonista disso tudo, considerou novamente o Papa, é o Espírito Santo. Quando Jesus fala em “nascer de novo”, disse, nos faz entender que é o “Espírito que nos muda, que vem de todos os quadrantes, como o vento: sentimos a sua voz”. E, prosseguiu: “somente o Espírito é capaz de mudar a nossa atitude e o nosso comportamento”, de “mudar a história da nossa vida, mudar a nossa pertença”.
 
O Pontífice recordou que Pedro e João, depois de realizarem um milagre, foram presos e ameaçados pelos sacerdotes para que não falassem mais em nome de Jesus. Mas eles não se amedrontam, e quando voltam junto dos seus irmãos, os encorajam a proclamar a Palavra de Deus “com franqueza”. E, pedem ao Senhor que considere as ameaças recebidas e conceda a seus servos “proclamar com toda franqueza”. 
 
“Também hoje a mensagem da Igreja é a mensagem do caminho da franqueza, do caminho da coragem cristã. Esses dois discípulos simples e iletrados – como diz a Bíblia – foram intrépidos. Uma palavra que se pode traduzir com ‘coragem’, ‘franqueza’, ‘liberdade de falar’, ‘não ter medo de dizer as coisas’ … É uma palavra que tem muitos significados no original. A parresìa, aquela franqueza … E do temor passaram à ‘franqueza’, a dizer as coisas com liberdade”.
 
O Espírito Santo, conclui o Santo Padre, é quem “dá esta força a estes homens simples e sem instrução” como Pedro e João, “esta força de anunciar a Jesus Cristo até o testemunho final: o martírio”.
 
“O caminho da coragem cristã é uma graça que o Espírito Santo doa. Existem tantos caminhos que podemos percorrer, e que também nos dão uma certa coragem. ‘Vejam que corajoso, que decisão tomou! E veja este, como realizou bem um plano, organizou as coisas, muito bem’: isso ajuda, mas é instrumento de uma coisa maior: o Espírito. Se não há o Espírito, podemos fazer tantas coisas, muito trabalho, mas não serve de nada”.
 

A Igreja depois da Páscoa “nos prepara para receber o Espírito Santo”. Por esta razão agora, “na celebração do mistério da morte e Ressurreição de Jesus, recordamos toda a história da Salvação” e “pedimos a graça de receber o Espírito para que nos dê a coragem verdadeira para anunciar a Jesus Cristo”.


Segunda, 13/04/2015 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...