Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

10º Dia – Encerramento da 53ª Assembleia Geral da CNBB

O último dia da 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), 24 de abril, iniciou com a celebração da missa com a Nova Presidência eleita da CNBB, com participação dos 12 bispos eleitos presidentes para as Comissões Episcopais de Pastoral. A missa foi presidida pelo arcebispo de Brasília (DF) e presidente da Conferência, dom Sérgio da Rocha; pelo arcebispo de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno Assis e, pelo bispo auxiliar de Brasília (DF), e dom Leonardo Ulrich Steiner.

Após a celebração da missa, os bispos retornaram ao Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, para a cerimônia de posse da Nova Presidência da CNBB e do novo Conselho Episcopal Pastoral.


PANORAMA DA 53ª Assembleia Geral

A 53ª Assembleia Geral da CNBB foi eletiva, por isso contou com uma programação diferenciada. Após estudos e muitas reflexões foram aprovadas as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) para o próximo quadriênio 2015-2019. O episcopado decidiu por não produzir novas Diretrizes, mas atualizar o texto atual à luz da primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco “Alegria do Evangelho”, com base também nas motivações e reflexões do Santo Padre, com base em seus discursos aos bispos durante a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, em 2013, e aos bispos do Celam.  O tema prioritário “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade” foi estudado pelos bispos e agora caberá ao Conselho Permanente, a aprovação do texto e encaminhamentos dos trabalhos. 


NOVO CONSEP

Foram eleitos, também, os 12 presidentes das Comissões Episcopais Pastorais da CNBB, que agora constituem o novo Conselho Episcopal Pastoral (Consep), ficando assim constituído:

Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada - dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre (RS); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato – dom Severino Clasen, bispo de Caçador (SC); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial - dom Esmeraldo Barreto de Farias, bispo auxiliar de São Luís (MA); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Animação Bíblico-catequética – dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé – dom Pedro Carlos Cipollini, bispo de Amparo (SP); presidente da Comissão para Liturgia – dom Armando Bucciol, bispo de Nossa Senhora do Livramento (BA); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação – dom Darci José Nicioli, bispo auxiliar de Aparecida (SP); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, dom Vilsom Basso, bispo de Caxias (MA); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família – dom João Bosco Barbosa,  bispo de Osasco (SP); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação – dom João Justino de Medeiros, bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz – dom Guilherme Werlang, bispo de Ipameri (GO); presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso – dom Francisco Biasin, bispo de Barra do Piraí-Volta Redonda (RJ).


DELEGADOS NO CELAM

Nas votações, foram eleitos os delegados da CNBB junto ao Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), sendo os bispos: delegado da CNBB no Celam - dom José Belisário da Silva, arcebispo de São Luís (MA); Suplente da CNBB no Celam - dom Anuar Battisti, arcebispo de Maringá (PR),


SÍNODO DOS BISPOS

Para a 14 ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que ocorrerá de 4 a 25 de outubro deste ano, no Vaticano, foram eleitos:  1º membro para o Sínodo - dom Sérgio da Rocha,  arcebispo de Brasília (DF) e presidente da CNBB; 2º membro para o Sínodo - dom João Carlos Petrini, bispo de Camaçari (BA); 3º membro para o Sínodo - dom Geraldo Lyrio Rocha,  arcebispo de Mariana (MG); 4º membro para o Sínodo - cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (SP), 1º suplente para o Sínodo - dom João Bosco Barbosa de Sousa, bispo de Osasco (SP); 2º suplente para o Sínodo - dom Leonardo Steiner, bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB.


O QUE OCORREU NA 53ª Assembleia Geral

Nesses dez dias, a pauta de trabalho do episcopado brasileiro foi intensa. Diariamente os bispos celebraram missas no Santuário Nacional de Aparecida. No plenário, a programação de atividades foi norteada por diferentes temas e assuntos relevantes, sobre a vida e missão da Igreja e da sociedade brasileira.

Entre os temas estudados e debatidos, destacam-se:  Liturgia e Vida da Igreja, Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, Diretrizes Nacionais da Pastoral da Educação, Pesquisa sobre a Ação Social Na Igreja, Mensagem às Pessoas da Vida Consagrada, O Sensus Fidei na vida da Igreja, 300 Anos do Jubileu de Nossa Senhora Aparecida em 2017, 50 anos do encerramento do Concílio Ecumênico Vaticano II, o Dízimo, Relatório da Presidência - 2011-2015, Análise de Conjuntura Eclesial e Social, O perfil do presbítero brasileiro, Concílio Vaticano II: desafios e perspectivas, Ano da Paz, Igreja na Amazônia, 50 anos do Diaconato Permanente, entre outros.

Destaco, também, as mensagens aprovadas nesta Assembleia: “Mensagem de solidariedade aos cristãos perseguidos e ao povo armênio no centenário do genocídio”, o texto “Pensando o Brasil: A desigualdade social no Brasil - Os pobres são os juízes da vida democrática de uma nação”, “Mensagem às Pessoas da Vida Consagrada”:

Nesta Assembleia, foi aprovada a “Nota da CNBB sobre o momento nacional”.


Sexta, 24/04/2015 – Paulo Alves


OBS: Veja abaixo o vídeo da coletiva de imprensa com a Presidência Eleita da CNBB:


Bispos:

- Dom Sérgio da Rocha, o arcebispo de Brasília (DF) e presidente da CNBB

- Dom Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da
CNBB



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...