Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/07/2017

“Queridos filhos, os agradeço porque responderam ao Meu chamado e porque se reuniram em torno de Mim, em torno da Sua Mãe Celestial. Eu sei que pensam em Mim com amor e esperança. Eu sinto o amor de cada um de vocês, como também a sede do Meu Amadíssimo Filho, que por meio do Seu Amor Misericordioso, sempre e novamente Me envia até vocês. Ele que era homem e Deus Uno e Trino. Ele que por causa de vocês sofreu com o corpo e com a alma. Ele que se fez pão para dar pão às suas almas, para poder salvá-las.

Meus filhos, os ensino como serem dignos do Seu Amor, para poderem dirigir os seus pensamentos a Ele, para poderem viver o Meu Filho. Apóstolos do Meu Amor, os envolvo com o Meu Manto porque como Mãe desejo salvá-los.

Os peço: rezem pelo mundo inteiro. O Meu Coração sofre. Os pecados se multiplicam, são muitos. Mas com a ajuda de vocês, vocês que são humildes, cheios de amor, escondidos e santos, o Meu Coração triunfará. Amem o Meu Filho acima de tudo, e o mundo inteiro por meio Dele.

Não esqueçam nunca que cada irmão seu leva em si algo de precioso: a alma. Por isso, Meus filhos, amem a todos aqueles que não conhecem o Meu Filho, para que por meio da oração e do amor que vem da oração, eles possam tornarem-se melhores, a fim de que a bondade neles possa vencer, para poder salvarem as almas e terem a Vida Eterna.

Meus Apóstolos, Meus filhos, o Meu Filho pediu que amassem uns aos outros; que isto esteja escrito em seus corações e com a oração comecem a viver este amor.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Santa Sé lança um novo apelo junto à ONU para a abolição da pena de morte

O Observador Permanente da Santa Sé junto da ONU, Dom Silvano Tomasi, lançou um novo apelo por “uma moratória global sobre o uso da pena de morte” no âmbito da 28ª reunião do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra, Suíça.

O Prelado citou as afirmações neste sentido de São João Paulo II na encíclica “Evangelium vitae” para recordar que é cada vez mais evidente que existem outros meios que não a pena de morte “para defender as vidas humanas contra o agressor e para proteger a ordem pública e segurança”.

Do mesmo modo, assinalou que o Papa Francisco advertiu em uma oportunidade sobre “a possibilidade da existência de erro judicial e o uso que fazem dela os regimes totalitários e ditatoriais... como instrumento de supressão da dissidência política ou de perseguição das minorias religiosas e culturais”.

Dom Tomasi também destacou o fato de que “nenhum claro efeito positivo de dissuasão resulta da aplicação da pena de morte e que a irreversibilidade desta pena não permite eventuais correções em caso de erros judiciários”.


O Arcebispo reclamou também “melhorar as condições de detenção, com o objetivo de garantir o respeito pela dignidade das pessoas privadas e da sua liberdade”.



Segunda, 09/03/2015 - ACI/EWTN Noticias / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...