Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Não ter trabalho é uma injustiça!

Na última parte da Audiência Geral desta quarta-feira antes da Semana Santa, o Papa Francisco reiterou que ter um emprego é uma questão de justiça.

Durante a sua saudação em italiano aos trabalhadores da província italiana de Vibo Valentia, o Santo Padre fez um apelo pela luta contra a injustiça neste momento em que estão vivendo uma “grave situação econômica”.

“Dirijo um cordial pedido para que não prevaleça a lógica do lucro, mas a da solidariedade e da justiça. Ao centro de todas as questões, especialmente aquela trabalhista, deve estar a pessoa e sua dignidade. E por isso ter trabalho é uma questão de justiça, é uma injustiça não poder ter trabalho!”, disse com força.

“Quando não se ganha o pão, perde-se a dignidade”, algo que “é o drama do nosso tempo, especialmente para os jovens que, sem trabalho, não têm perspectivas para o futuro e podem se transformar em presas fáceis para organizações criminosas”.

“Por favor, lutemos por isso: a justiça do trabalho. Devemos lutar por isso”, concluiu.



Quarta, 25/03/2015 - ACI, Alvaro de Juana / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...