Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Problema da Falta d´água abordada em reunião de bispos brasileiros

Terminou nesta quarta-feira, dia 4 de fevereiro, a reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O primeiro encontro do ano teve início nesta terça-feira, dia 3, e dá continuidade à preparação da 53ª Assembleia Geral, que será realizada de 15 a 24 de abril, em Aparecida (SP). Os bispos reunidos também estão refletindo sobre diversos temas, entre eles, o Ano da Paz e a Campanha da Fraternidade 2017.

Nesta manhã, o membro da Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP), Daniel Seidel, apresentou a análise de conjuntura político-social. Após exposição e debate, o texto passará por uma revisão para, posteriormente, ser divulgado no site da CNBB.

Estão sendo abordados aspectos de âmbito nacional e internacional, como: o restabelecimento das relações entre Cuba e Estados Unidos, mediado pelo Papa Francisco; as eleições na Grécia e seus efeitos sobre a crise da União Europeia; o ataque terrorista sofrido pela revista Charlie Hebdo; o relatório da ONG britânica Oxfam, divulgado na véspera do Fórum Econômico Mundial, que mostra o crescimento da desigualdade no mundo, e a difícil situação do Haiti.

Com relação ao Brasil, a análise aborda a crise hídrica e aponta que o sistema brasileiro de geração de energia a partir da água não se sustenta mais. Diz o texto:

“A crise é grave e tem caráter prolongado, visto que as obras que se anunciam visam compartilhar os recursos hídricos existentes, mas nenhuma iniciativa de política pública enfrenta a raiz do problema que são o modelo de desenvolvimento depredador e a matriz energética a ele vinculada”.


O arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, recordou que, em 2004, a Campanha da Fraternidade já havia abordado a questão da água, quando foram apontados desafios e soluções. “É preciso buscar uma solução não só imediata, mas a médio e longo prazos”, disse o cardeal.


Quarta, 04/02/2015 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...