Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco em videoconferência com crianças deficientes: Vocês nos ajudam a compreender que a vida é um lindo tesouro

O Papa Francisco, na tarde de ontem, emocionou milhares de internautas que acompanharam a sua emocionante videoconferência - através do Google Hangout - com oito crianças deficientes das Scholas Ocorrentes, um projeto nascido na época.
 
“Vocês nos ajudam a compreender que a vida é um lindo tesouro, mas que só tem sentido se a damos. Muito obrigado!”, afirmou o Papa.
 
“Todos vocês têm um cofre, uma caixa, e dentro tem um tesouro. E o trabalho de vocês é abrir a caixa, tirar o tesouro, fazê-lo crescer e dá-lo, e recebe-lo dos demais. Se o guardamos fica trancado ali, se o compartilhamos com os outros, o tesouro se multiplica junto com os tesouros dos demais. Quero-lhes dizer que não escondam o tesouro que têm cada um de vocês. Às vezes este tesouro se encontra logo, às vezes é preciso fazer como no jogo da busca do tesouro, procurá-lo, mas uma vez encontrado é preciso compartilhá-lo!”, animou o Pontífice.
 
A videoconferência com crianças do Brasil, Argentina, Índia, Espanha e Estados Unidos, foi organizada pela rede Scholas Ocorrentes, a primeira plataforma online colaborativa, multi-religiosa e aberta à comunidade educativa que une mais de 400 mil pessoas e que leva por lema “Construir a paz através da educação e da tecnologia”.
 
O Papa Francisco falou primeiro com Isabel Vera, uma menina com problemas visuais de 13 anos, espanhola e amante do atletismo. Ela compartilhou a sua paixão pelas novas tecnologias e pelo seu teclado braile que lhe permite ler o computador. A jovem animou todas as crianças com deficiência a não desistirem, “porque com um pouquinho de esforço –disse-, pode-se alcançar o que queremos”.
 
“Isabel, todos aqui te desejamos tudo de bom e que você continue avançando, que continue correndo, que continue trabalhando com o seu computador, que Deus te abençoe”, respondeu o Papa.
 
Depois, Francisco conversou com Pedro, da cidade de São Paulo no Brasil, um menino que não tem o seu braço direito e que deseja que as novas tecnologias o ajudem a andar de bicicleta. O futebol é o seu esporte favorito e explica que quando toma um gol, não se entristece, porque para ele, o mais importante é estar junto com os seus amigos.
 
“Você está dando uma lição para nós, o que importa não é ganhar, o que importa é jogar e estar juntos com os amigos”, afirmou o Santo Padre emocionado.
 
O momento mais divertido da videoconferência chegou da Espanha com Alicia, uma jovem de 16 anos com Síndrome de Down, que explicou que é apaixonada por cinema e perguntou ao Papa sobre as suas habilidades com o computador. “Eu sou muito ruim com essa máquina, não sei mexer no computador, que vergonha!”, disse rindo o Pontífice.
 
Alicia e outra companheira mostraram ao Papa a câmera de vídeo com a qual trabalham na sua fundação: “Com esta podemos fazer um montão de coisas… me divirto vendo o resultado das gravações que fazemos é muito divertido! … eu também gosto de usar o claquete, o som, e as luzes, mas o que mais gosto é de trabalhar em equipe”, assegurou.
 
O Papa também falou com dois meninos com problemas de locomoção de Nebraska (Estados Unidos). Eles disseram que as novas tecnologias lhes ajudam em seu dia a dia e lhe pediram conselho para vencer as dificuldades.
 
“É preciso superar o mal humor, e se não, ficar tranquilo até que passe. Não precisamos nos assustar com as dificuldades. Nós somos capazes de superá-las, precisamos apenas de tempo para compreender, inteligência para procurar o caminho e coragem para andar adiante, mas nunca assustar-se”, animou o Papa.
 
Da Índia, Manog, um menino com deficiência auditiva de 13 anos, amante do karatê e da ioga, afirmou que graças à rede Scholas descobriu a internet e as oportunidades que ela oferece para a aprendizagem. “Até três anos atrás não sabia o que era um computador. Eu gosto muito. Agora quando não entendo algo do meu trabalho, vou à internet, procuro fotos e então compreendo. É como ter um professor, sou um grande fã do Bruce Lee e eu gosto de ver seus vídeos no Youtube”, assinalou.
 
Manog perguntou ao Papa como acha que Scholas pode ajudar as crianças com deficiências? “Construindo pontes –respondeu o Santo Padre-, melhorando a comunicação entre vocês, porque quando vocês se comunicam dão o melhor que têm dentro e recebem dos outros o melhor que têm dentro, e isso é o importante, quando não nos comunicamos ficamos sozinhos com as nossas limitações, e o mais importante é a comunicação, dar e receber. Isso nos faz bem e já não estamos sozinhos. De modo que Scholas pode ajuda-los na comunicação”.
 
Por último, Buati, um jovem argentino autista de 14 anos, cumprimentou o Papa desenhando um coração com as suas mãos e compartilhou com ele o seu gosto pelos tablets e computadores. “Eu gosto de usar o meu tablet, tiro fotos e faço coisas, depois compartilho com meus amigos… os puzles me saem muito bem, eu estou muito contente de falar contigo hoje, olhe este coração, eu gostaria de ir visitar-te Roma alguma vez”.
 

O Papa e seus simpáticos interlocutores se despediram balançando as suas mãos com um lema “suas mãos pela paz”. O objetivo do encontro foi apoiar o lançamento do Scholas Labs, um programa para acelerar projetos educativos e apoiar empreendedores tecnológicos comprometidos com a inovação e a educação, com o propósito de fomentar a integração.


Sexta, 06/02/2015 - ACI, Marta Jiménez / Paulo Alves


VEJA O VÍDEO:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...