Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa adverte: indiferença e egoísmo estão sempre à espreita

Na manhã desta segunda-feira (16/02), o Papa Francisco recebeu os membros da “Pro Petri Sede”, uma associação da Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos, que oferece ajudas econômicas para as necessidades da Santa Sé.

A audiência foi a ocasião para o Papa falar da solidariedade e da caridade. “O número crescente de pessoas marginalizadas e que vivem em grande precariedade nos interpela e exige um ímpeto de solidariedade para dar a elas o amparo material e espiritual de que necessitam”, afirmou Francisco, acrescentando que, ao mesmo tempo, “temos muito a receber dos pobres”.

“Em meio às suas dificuldades, eles são com frequência testemunhas do essencial, dos valores familiares; são capazes de compartilhar com quem é mais pobre do que eles e são capazes de exultar, como pude constatar inclusive na minha recente viagem apostólica à Ásia.”

O Pontífice recordou que a indiferença e o egoísmo estão sempre à espreita. Por isso, a atenção aos pobres nos enriquece, colocando-nos no caminho da humildade e da verdade. Além disso, a presença deles evoca a nossa humanidade comum, a fragilidade da vida, a dependência de Deus e dos irmãos.

Por fim, Francisco agradeceu aos membros da Associação pelo trabalho que prestam aos mais necessitados em várias partes do mundo, convidando-os a rezarem com insistência pela paz, “para que os responsáveis políticos encontrem caminhos de diálogo e de reconciliação”. 


Segunda, 16/02/2015 - RV / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...