Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O papel da mulher na Igreja e na sociedade será tema de encontro no Vaticano

Refletir sobre o papel da mulher em diversos âmbitos da sociedade e da Igreja é o objetivo da Assembleia Plenária do Pontifício Conselho da Cultura deste ano que tratará sobre o tema “As culturas femininas: entre igualdades e diferença”, a ser realizada de 4 a 7 de fevereiro em Roma (Itália)

O programa do encontro foi apresentado na Sala de Imprensa da Santa Sé na manhã desta segunda-feira pelo Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura. Também estiveram presentes Anna Maria Tarantola, Presidente da RAI; Mónica Maggioni, Diretora Rai News 24, Consuelo Corradi, professora de sociologia geral e pró-reitora da Universidade LUMSA em Roma; e a atriz Nancy Brilli.

A assembleia se dividirá em quatro sessões que tratarão sobre “Entre igualdade e diferença: A busca de um equilíbrio”, “A geratividade como código simbólico”, “O corpo feminino: entre cultura e biologia” e “As mulheres e a religião: fuga ou novas formas de participação na vida da Igreja?'”.

Assim, se conversará sobre antropologia cultural e a análise sociológica da participação das mulheres nas diversas culturas de hoje, assim como a maternidade, característica própria da mulher.

A Plenária também se perguntará sobre o valor do corpo feminino, a força comunicativa e a capacidade relacional das mulheres. Deste modo se tratará sobre a participação das mulheres na vida da Igreja.

Nesse sentido, o documento de trabalho fará perguntas como: “Quais são os espaços que se propõem às mulheres na vida da Igreja? Nós as acolhemos levando em consideração as diferentes sensibilidades culturais, sociais e de identidade? Já nos perguntamos qual é o tipo de mulher que a Igreja atual precisa?”.

O texto fala também da cirurgia estética, enquadrada “como uma entre tantas possíveis manipulações do corpo que exploram os limites em relação ao conceito de identidade”. Também será abordado o uso da mulher na publicidade e nos meios de comunicação.

O maltrato e assassinato de mulheres, o aborto, o tráfico de mulheres, ou os casamentos de conveniências são outros temas que serão analisados nestas reuniões.

Na Assembleia participarão os 31 membros e 35 consultores deste Pontifício Conselho. Em 4 de fevereiro às 15h30 (hora de Roma) acontecerá o encontro chamado “O ponto de vista das mulheres”, com vídeos, testemunhos e música no Teatro Argentina da capital italiana.

Durante a apresentação do evento, o Cardeal Ravasi explicou que falar de “cultura feminina” não significa dividi-la da masculina, mas sim mostrar que existe uma visão diferente sobre o mundo e o que nos rodeia que é o das mulheres.

Assegurou também que está em fase de estudo a criação de um grupo de consulta feminino por parte do dicastério que preside.



Terça, 03/02/2015 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...