Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Mais oração com o Evangelho e menos novela

Contemplar o Evangelho para chegar à verdadeira esperança, fixando o olhar em Jesus, em vez de perder tempo com novelas, expressou nesta terça-feira o Papa Francisco durante a Missa na Casa Santa Marta.

“O que eu fiz com este Evangelho é justamente a oração de contemplação: pegar o Evangelho, ler e imaginar-me nas cenas, imaginar o que acontece e falar com Jesus, como me vem ao coração. E com isso nós fazemos crescer a esperança, porque temos o olhar fixo no Senhor. Façam esta oração de contemplação”, disse.

“'Mas tenho tanto tantas coisas para fazer!'. 'Faça-o em casa, 15 minutos, pega o Evangelho, uma pequena passagem, imagina o que aconteceu e fala com Jesus sobre isso. Assim, o teu olhar estará fixo em Jesus e não tanto na novela, por exemplo”.

Assim, “teu ouvido estará fixo nas palavras de Jesus e não tanto nas fofocas do vizinho”.

E “a oração de contemplação nos ajuda a ter esperança e a viver da sustância do Evangelho. Rezar sempre!”, disse o Papa.

Francisco durante a sua homilia convidou a “rezar as orações, rezar o rosário, falar com o Senhor, mas também fazer esta oração de contemplação para ter nosso olhar fixo em Jesus”. Porque desta oração “vem a esperança” e desta maneira “nossa vida cristã se desenvolve entre a memória e a esperança”.

“Memória de todo o caminho passado, memória de tantas graças recebidas pelo Senhor; e esperança, olhando o Senhor, que é o único que pode dar-me a esperança. E para olhar o Senhor, para conhecê-Lo, peguemos o Evangelho e façamos esta oração de contemplação. Hoje, por exemplo, procurem 10 minutos, 15, não mais que isso, leiam o Evangelho, imaginem e digam algo a Jesus. E nada mais. E assim o seu conhecimento de Jesus será maior e a sua esperança crescerá. Não se esqueçam, mantendo o olhar fixo em Jesus. E por isso a oração de contemplação”.

As reflexões partiram de um trecho da Carta aos Hebreus, que se concentra na esperança que é
“fixar os olhos em Jesus”.

Sem escutar o Senhor talvez a pessoa possa ser “otimista e positiva”, mas a esperança “se aprende somente olhando para Jesus”. Por isso, “é bom rezar o Rosário todos os dias”, assim como falar “com o Senhor, quando tenho uma dificuldade, ou com a Virgem ou com os Santos...”, destacou.

Neste contexto, destacou a importância de fazer a “oração de contemplação”, que se pode fazer “com o Evangelho na mão”.

Como faço a contemplação com o Evangelho de hoje? Vejo que Jesus estava em meio da multidão, sempre com muita gente. Aparece cinco vezes a palavra 'multidão'. É um convite a pensar na vida de Cristo sempre com o povo”.
“Mas não descansava?”, se perguntou Francisco. “Sim, uma vez, diz o Evangelho, dormiu no barco, mas veio a tempestade e os discípulos despertaram. Jesus estava continuamente entre as pessoas”.



Terça, 03/02/2015 - ACI, Alvaro de Juana / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...