Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Jovem muçulmano Lassana Bathily salvou 15 pessoas do atentado a um supermercado na França



 Em meio à escuridão e à desolação, sempre há um raio de luz. Lassana Bathily, um jovem muçulmano do Mali, iluminou uma semana que de outra forma teria sido completamente sinistra. Lassana Bathily salvou várias vidas ao esconder vários clientes do supermercado kosher que foi alvo de um atentado no dia 9 de janeiro, uma sexta-feira.
“Fui ao frigorífico [do supermercado], abri a porta e várias pessoas entraram comigo. Disse a elas para se acalmarem e não fazerem ruído”, afirmou ele à emissora de TV francesa BFMTV. Com isso, mais de 12 pessoas escaparam de uma morte quase certa.
Quando saiu do supermercado, a polícia o prendeu e o manteve algemado por uma hora e meia, assumindo que este homem negro era inevitavelmente um dos terroristas. Quando a polícia se deu conta do erro, o interrogaram e ele mostrou aos policiais o mapa do local, o que facilitou a ação da polícia.
Este jovem de 24 anos é especialmente humilde. “Sou muçulmano praticante. Já havia feito minhas orações neste local. E sim, eu ajudei vários judeus. Nós somos irmãos. Não é uma questão de ser judeu, cristão ou muçulmano, estamos todos no mesmo barco”, disse ele.
Este herói cidadão é um exemplo. Era um cidadão sem documentos quando chegou à França, conseguiu emprego em um supermercado judeu, e salvou a vida de 15 pessoas judias. Quinze pessoas. Simples assim.
Temos muitas lições para aprender com esta história. Os estereótipos fizeram com que a polícia perdesse uma hora e meia numa situação em que cada minuto conta. Mas a história de Lassana é também uma lição sobre os benefícios da solidariedade, o verdadeiro significado de qualquer religião.

Segunda, 19/01/2015 -  Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...