Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Fidel dá "sinal verde" ao acordo com EUA

Mesmo não confiando na política estadunidense, o ex-Presidente cubano, Fidel Castro, deu um substancial “sinal verde” ao processo de normalização nas relações entre Cuba e Estados Unidos, anunciado em 17 de dezembro passado pelo seu irmão Raúl Castro, e pelo Presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

Rompendo um silêncio de oito meses, Fidel Castro, que não aparece em público desde janeiro de 2014, escreveu uma carta publicada nesta terça-feira (27/01) no “Granma”, órgão oficial do Partido Comunista cubano, e lida na televisão estatal.

Na mensagem, escrita por ocasião do 70º aniversário de seu ingresso na Federação Estudantil Cubana, o líder máximo da revolução volta a usar palavras duras em relação aos Estados Unidos, nos quais afirma não ter confiança, e com cujos representantes declara não ter conversado. Outrossim, precisa que o irmão Raúl “deu passos pertinentes com as suas prerrogativas e as faculdades que lhe concedem a Assembleia Nacional e o Partido Comunista de Cuba”.

“Não tenho confiança na política dos Estados Unidos, nem nunca troquei palavras com eles, mas isto não significa uma rejeição da solução pacífica dos conflitos e dos riscos de guerra”, lê-se na mensagem. “Defenderemos sempre a cooperação e a amizade com todos os povos do mundo, entre os quais os nossos adversários políticos”, escreve ainda Fidel Castro, recordando também que cada questão entre os Estados Unidos e os povos da América Latina - que não implique o uso de força  - “deve ser enfrentada segundo os princípios e as normativas internacionais”.


Em 21 de janeiro uma delegação estadunidense chefiada pela Secretária de Estado adjunta para Assuntos Hemisféricos, Roberta Jaconson, reuniu-se com autoridades cubanas em Havana para tratar do processo de normalização das relações.


Terça, 27/01/2015 - RV / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...