Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Campanha da Fraternidade 2015 e Mensagem do Papa motivam o serviço aos irmãos no tempo de Quaresma

O verdadeiro amor a Deus motiva os fiéis a servir os irmãos. Essa é a reflexão proposta para a Quaresma 2015 na Mensagem do Papa Francisco, apresentada na Sala de Imprensa da Santa Sé, na manhã desta terça-feira, dia 27 de janeiro, e na Campanha da Fraternidade proposta pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cujo tema será: “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45).

Em sua mensagem “Fortalecei os vossos corações” (Tg 5,8) o Santo Padre recorda que é preciso combater de forma urgente a “globalização da indiferença”. Francisco reforçou que a Quaresma é um tempo propício para deixar-se servir por Cristo, como Pedro deixou Jesus lavar seus pés (Jo 13,8), para desse modo tornar-se como Ele.

O Papa destacou que a Igreja é, por sua natureza, missionária, não fechada em si mesma, mas enviada a todos os homens. “Como desejo que os lugares onde a Igreja se manifesta, particularmente as nossas paróquias e as nossas comunidades, se tornem ilhas de misericórdia no meio do mar da indiferença!”, pediu.

Francisco destacou a iniciativa “24 horas para o Senhor”, que acontecerá nos dias 13 e 14 de Março para dar expressão à necessidade da oração. “Espero que se celebre em toda a Igreja, mesmo a nível diocesano. Não subestimemos a força da oração de muitos”, motivou o Papa.

Na mesma sintonia, a Campanha da Fraternidade (CF) 2015 buscará recordar a vocação e missão de todo o cristão e das comunidades de fé, a partir do diálogo e colaboração entre Igreja e Sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II.

O texto base utilizado para auxiliar nas atividades da CF 2015, que já está disponível nas Edições CNBB, reflete a dimensão da vida em sociedade que se baseia na convivência coletiva, com leis e normas de condutas, organizada por critérios e, principalmente, com entidades que “cuidam do bem-estar daqueles que convivem”.

“Será uma oportunidade de retomarmos os ensinamentos do Concílio Vaticano II. Ensinamentos que nos levam a ser uma Igreja atuante, participativa, consoladora, misericordiosa, samaritana. Sabemos que todas as pessoas que formam a sociedade são filhos e filhas de Deus. Por isso, os cristãos trabalham para que as estruturas, as normas, a organização da sociedade estejam a serviço de todos”, disse o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, na apresentação da CF 2015.

Entre as diversas abordagens, o texto base apresenta uma visão social a partir do serviço, diálogo e cooperação entre Igreja e sociedade, além de refletir sobre “Dignidade humana, bem comum e justiça social” e “O serviço da Igreja à sociedade”. Nesta parte, o texto aponta sugestões pastorais para a vivência da Campanha da Fraternidade nas dioceses, paróquias e comunidades, seguindo o princípio: “Todas as vezes que fizestes (o bem) a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes” (cf. Mt 25,34-40).

Para acessar o conteúdo completo da CF 2015 no site da CNBB, confira:


http://cnbb.org.br/campanhas-1/fraternidade/15526-comissao-disponibiliza-materiais-para-a-cf-2015


Terça, 27/01/2015 - ACI / Cláudia Brito de Albuquerque e Sá / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...