Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

“Tudo é dom de Deus” afirma o Papa Francisco na Solenidade da Imaculada Conceição

Foto: L'Osservatore Romano
Ao presidir a oração do Ângelus na Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria, o Papa Francisco recordou que “tudo é graça, tudo é dom gratuito de Deus”.

O Santo Padre assegurou que “a mensagem da festa de hoje da Imaculada Conceição da Virgem Maria pode se resumir com estas palavras: tudo é dom gratuito de Deus, tudo é graça, tudo é dom do seu amor por nós”.

“O Anjo Gabriel chama Maria ‘cheia de graça’: nela não há espaço para o pecado, porque Deus a escolheu desde sempre mãe de Jesus e a preservou da culpa original. E Maria corresponde à graça e se abandona dizendo ao Anjo: ‘Faça-se em mim segundo a tua palavra’”.

Segundo a Rádio Vaticano, Francisco destacou que Maria “não diz: ‘Eu farei segundo a tua palavra’: não! Mas: ‘Faça-se em mim…’ E o Verbo se fez carne em seu ventre”.

“Também a nós é pedido escutar Deus que nos fala e acolher a sua vontade; segundo a lógica evangélica, nada é mais eficaz e fecundo que escutar e acolher a Palavra do Senhor, que vem do Evangelho, da Bíblia. O Senhor nos fala sempre!”.

O Papa destacou que “a atitude de Maria de Nazaré nos mostra que ‘ser’ vem antes do ‘fazer’ e que é preciso ‘deixar fazer’ a Deus para ‘ser’ verdadeiramente como Ele nos quer. É Ele que faz em nós tantas maravilhas”.

“Maria é receptiva, mas não passiva. Como, a nível físico, recebe o poder do Espírito Santo mas depois doa carne e sangue ao Filho de Deus que se forma nela, assim, no plano espiritual, acolhe a graça e corresponde a essa com a fé”.

Por isso, recordou, “Santo Agostinho afirma que a Virgem ‘concebeu antes no coração que no ventre’. Concebeu primeiro a fé e depois o Senhor”.

“Este mistério do acolhimento da graça, que em Maria, por um privilégio único, era sem obstáculo do pecado, é uma possibilidade para todos”.

O Papa destacou que “Maria foi preservada, enquanto nós fomos salvos graças ao Batismo e à fé. Todos, porém, seja ela sejamos nós, por meio de Cristo, ‘em louvor do esplendor da sua graça’, aquela graça de que a Imaculada foi preenchida em plenitude”.

Francisco assinalou que “diante do amor, diante da misericórdia, da graça divina derramada nos nossos corações, a consequência que se impõe é uma só: a gratuidade”.

“Nenhum de nós pode comprar a salvação! A salvação é um dom gratuito do Senhor, um dom gratuito de Deus que vem em nós e mora em nós”.

O Papa assinalou que “como recebemos gratuitamente, assim gratuitamente somos chamados a dar; a exemplo de Maria que, logo depois de ter acolhido o anúncio do Anjo, vai partilhar o dom da fecundidade com a parente Isabel”.

“Porque, se tudo nos foi doado, tudo deve ser dado de volta. De que modo? Deixando que o Espírito Santo faça de nós um dom para os outros. O Espírito é dom para nós e nós, com a força do Espírito, devemos ser dom para os outros e deixar que o Espírito Santo nos faça nos tornarmos instrumentos de acolhimento, instrumentos de reconciliação, instrumentos de perdão”.

O Santo Padre assinalou que “se a nossa existência se deixa transformar pela graça do Senhor, porque a graça do Senhor nos transforma, não poderemos reter para nós a luz que vem da sua face, mas a deixaremos passar para que ilumine os outros”.

“Aprendamos de Maria, que teve constantemente o olhar fixo sobre o Filho e a sua face se tornou ‘a face que a Cristo mais se assemelha’. E a ela nos dirijamos agora com a oração que recorda o anúncio do Anjo”, concluiu.



Segunda, 08/12/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...